Rastreamento de aneuploidias fetais no segundo trimestre

No momento da realização dos testes de rastreamento do segundo trimestre da gestação, é fundamental levar em consideração os resultados dos exames de rastreamento anteriormente realizados. Isto é, o risco final corrigido em função da medida da translucência nucal fetal e das dosagens bioquímicas maternas, realizadas no primeiro trimestre da gestação, passa a ser considerado o risco inicial para os testes de rastreamento do segundo trimestre.

Outro aspecto fundamental a ser destacado, é que, com a identificação de significativa parcela das gestações com fetos trissômicos nos exames de rastreamento do primeiro trimestre, os testes de rastreamento, que são aplicados subsequentemente no segundo trimestre, passam a apresentar valores preditivos muito inferiores, devido à significativa redução na prevalência da anormalidade fetal na população.

Marcadores ultra-sonográficos

Marcadores bioquímicos maternos

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

Você pode se interessar:

As Fases do Leite Materno

As Fases do Leite Materno

Neste artigo você pode compreender melhor as fases do leite materno A maioria das pessoas sabe dos múltiplos benefícios da amamentação, que incluem o estímulo

O Maravilhoso Clitóris

O Maravilhoso Clitóris

Conheça nesse artigo as possibilidades e vantagens de explorar o clitóris. As mulheres possuem em seu corpo o único órgão feito exclusivamente para o prazer.

Gravidez após os 40 anos

Gravidez após os 40 anos

Conheça mais sobre os detalhes da gravidez depois dos 40 anos Nas últimas décadas o papel da mulher na sociedade mudou de maneira considerável. Os