Menu

Teste de Receptividade Endometrial pode determinar a Implantação do Embrião

Por Dr. Vicente Ghilardi, da FGO Clínica de Fertilidade

Recentes estudos no campo da Medicina Reprodutiva estão sendo direcionados para o “sítio” dos embriões quando transferidos, como sendo um fator determinante de sucesso em ciclos de Fertilização In Vitro. Enquanto já temos como verdade que a qualidade embrionária é um dos mais fortes fatores preditivos de implantação, pesquisas recentes mostram que a receptividade uterina pode ter um papel significativo para o sucesso de um ciclo de tratamento. Na verdade, um dos mais recentes achados na área da reprodução humana encoraja as pacientes a congelarem seus embriões e transferi-los em um ciclo posterior, uma vez que o revestimento do útero se recuperou dos efeitos de medicamentos utilizados na estimulação ovariana durante o ciclo de tratamento.

Um novo teste, o Array de Receptividade Endometrial (ERA – Endometrial Receptivity Array), opera em uma premissa semelhante e fornece dados sobre o quão receptivo o útero de uma mulher estará e de que forma, em um estágio específico do seu ciclo menstrual. Essencialmente, isso vai ajudar os médicos especialistas em Reprodução Assistida a determinar o melhor momento para transferir um embrião e, com isso, a chance de implantação bem sucedida aumenta.

Basicamente, o teste é constituído por uma biópsia de endométrio (camada que reveste o útero internamente e local de implantação do embrião) em um ciclo anterior ao ciclo da transferência dos embriões, para predizer em qual dia a implantação poderá ocorrer em um ciclo subsequente.

O teste ERA ainda está sendo avaliado como aplicação clínica por meio de um estudo internacional e multicêntrico, com o objetivo de personalizar a janela de implantação das pacientes submetidas à Fertilização In Vitro e também determinar se o teste deve ser recomendado a todas as pacientes ou somente para aquelas que já tiveram falhas de implantação em ciclos prévios de Fertilização In Vitro.

Normalmente, a transferência de embriões é realizada de três a cinco dias após a aspiração dos óvulos. O dia da transferência dos embriões é determinado por fatores como número de embriões em desenvolvimento, assim como a qualidade desses embriões em laboratório. Os embriões de muito boa qualidade que forem identificados no ciclo são transferidos no quinto dia. Aqueles que mostram um crescimento menos progressivo podem ser transferidos mais cedo, na esperança de alcançar a implantação.

A qualidade dos embriões é o melhor preditor de sucesso, mas para casais que não concebem mesmo depois de testes genéticos como diagnóstico genético pré-implantação (PGD) ou screening genético pré-implantacional (PGS), pode haver fatores endometriais envolvidos. O teste ERA é o primeiro teste para examinar a receptividade endometrial como um produto da expressão do gene do revestimento endometrial em períodos específicos durante o ciclo ovulatório de uma mulher. O teste analisa o padrão cíclico de 238 genes diferentes.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Miomas Intramurais

Os miomas intramurais são uma espécie de tumor benigno que se instalam e crescem nas paredes internas do útero. Na maioria dos casos não apresentam

Leia Mais »

Sinéquias Uterinas

A decisão de ter um filho é muito importante, porém muitas vezes surgem empecilhos na realização desse sonho e alguns casais enfrentam dificuldades para engravidar.

Leia Mais »