4 dicas de suporte psicopedagógico para homoafetivos que buscam a reprodução assistida (ART)

O suporte psicopedagógico para homoafetivos é fundamental na formação da família

Cada vez mais, casais homoafetivos, indivíduos bissexuais e transgêneros (LGBT) estão decidindo ter filhos e necessitam o aconselhamento psicopedagógico. Muitos desses indivíduos e casais que optam por construir uma família por meio da reprodução assistida (ART) se preocupam com a melhor forma de cuidar e proteger seus filhos. Pode ser útil considerar esses desafios por meio de suporte psicológico, educacional e jurídico antes de iniciar o processo de construção da família.

O suporte psicopedagógico para homoafetivos enfoca os melhores interesses dos filhos e deve discutir 4 tópicos principais

Opções e considerações médicas

Os futuros pais devem aprender sobre as opções de construção da família mais adequadas à sua situação com base na idade, sexo, estado reprodutivo e saúde pessoal. Os indivíduos LGBT que pretendem ser pais precisarão, muitas vezes,  buscar a ajuda de terceiros para ter um filho. O terceiro pode ser uma barriga solidária, um doador de óvulos, esperma ou embrião, ou ambos. Como e onde identificar um prestador desse tipo de serviços de saúde terceirizado adequado deve ser abordado.

Conhecimento dos fatos legais

As leis sobre a paternidade do mesmo sexo variam de país para país. Estatutos específicos sobre união civil, casamento legal entre pessoas do mesmo sexo e parentesco podem ter um grande impacto sobre como os indivíduos escolhem construir suas famílias. É importante compreender que os direitos legalmente concedidos em uma jurisdição não cruzam necessariamente os limites do país. Uma consulta jurídica é sugerida para determinar os direitos dos pais de cada parceiro.

Clima sociocultural

O aconselhamento pode ajudar os indivíduos (crianças e pais) a lidar com os sentimentos e respostas aos desafios socioculturais para famílias do mesmo sexo e LGBT. As famílias LGBT às vezes são marginalizadas e discriminadas. Isso pode acontecer de maneiras óbvias ou sutis. O aconselhamento também pode ajudar os pais a ensinarem os filhos a lidar com situações ou comentários inadequados ou dolorosos.

Estudos mais recentes descobriram que filhos de pais LGBT não são diferentes dos filhos de pais heterossexuais em temos de desenvolvimento emocional ou relacionamento com outras pessoas. A pesquisa mostra que é a qualidade do relacionamento pai-filho, não a orientação sexual dos pais, que torna os filhos saudáveis. Esses conhecimentos quase sempre são adquiridos durante o suporte psicopedagógico para homoafetivos.

Preconceitos pessoais e desafios emocionais

Indivíduos LGBT às vezes têm preconceitos e preocupações pessoais relacionados à sua homossexualidade ou “direito” de ter filhos. Essas atitudes podem vir de experiências de vida ou de ter visões negativas sobre a própria sexualidade. Essas tendências e preocupações podem afetar o relacionamento entre pais e filhos.

Pode ser útil explorar esses preconceitos e tendências antes de começar a reprodução assistida para se tornar um pai. Os tópicos de aconselhamento podem incluir o nível de abertura dos pais sobre sua sexualidade para familiares, amigos, colegas de trabalho ou a comunidade em geral.

A necessidade de usar intervenções reprodutivas assistidas acrescenta preocupações e preocupações para qualquer futuro pai. O suporte psicopedagógico para homoafetivos pode abordar sentimentos de conexão biológica, preocupações com ajudantes terceirizados e preconceitos sociais.

Outras perguntas que surgem durante o aconselhamento podem incluir

Como e o que divulgar para crianças nascidas de pais do mesmo sexo?

O que dizer dos doadores de gametas?

Como responder a perguntas sobre quem é o pai “real”?

O progenitor não genético ou não biológico tem o “status” de progenitor “real”, cujos direitos e responsabilidades são estabelecidos e respeitados?

Conclusões

O suporte psicopedagógico é uma parte importante do processo de construção da família para ajudar as famílias LGBT a enfrentar os desafios pessoais, médicos e sociais. Isso os ajudará a processar e refletir sobre seus sentimentos sobre o que significa ser pai e como criar um filho saudável, confiante e feliz.

https://www.reproductivefacts.org/news-and-publications/patient-fact-sheets-and-booklets/documents/fact-sheets-and-info-booklets/counseling-issues-for-gay-men-and-lesbians-seeking-assisted-reproductive-technologies-art/

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
Email

Você pode se interessar:

Perda recorrente da gravidez (RPL)

O que é perda recorrente da gravidez – ou aborto de repetição (RPL)? Perda recorrente da gravidez (em inglês RPL), também chamado de aborto de