Menu

Sofrer com a infertilidade não significa ter de fazer fertilização in vitro

Dr. Flávio Garcia de Oliveira

Graças aos avanços contínuos na medicina reprodutiva, a fertilização in vitro (FIV) tornou-se um tratamento bem sucedido para a infertilidade. Tratamentos de FIV são mais invasivos do que outros tratamentos e podem ser uma opção dispendiosa. Muitos pacientes acreditam que a FIV oferece a única chance de ter um bebê; no entanto, este não é o caso. Existem algumas indicações absolutas para a fertilização in vitro, tais como tubas uterinas ausentes ou danificadas, fator masculino severo (baixa contagem de espermatozoides), ou tentativas frustradas com tratamentos menos invasivos.

Antes de iniciar um tratamento de fertilidade, é necessária uma avaliação completa da saúde geral, função ovariana e equilíbrio hormonal. Em alguns casos devem ser corrigidas anormalidades físicas, hormonais e metabólicas. Os homens devem fazer uma análise completa do sêmen cedo para avaliar eventuais problemas com a produção ou a função do esperma.

A avaliação inicial da fertilidade feminina inclui uma avaliação das tubas uterinas e útero. Mioma uterino é um tipo de tumor ginecológico não cancerígeno mais comum e é diagnosticado frequentemente em mulheres que têm dificuldade em engravidar. Pólipos uterinos são tumores de tecido mole que também são comumente detectados em mulheres que procuram atendimento em fertilidade. Miomas ou pólipos no interior da cavidade uterina podem interferir na implantação do bebê e removê-los pode restaurar a fertilidade. Um exame chamado histerosalpingografia é frequentemente usado para determinar se as tubas uterinas são normais. 

Problemas de ovulação afetam até 20% das mulheres que estão tendo problemas para engravidar. As mulheres que estão acima do peso ou abaixo do peso podem ovular com menos frequência e isso pode contribuir para problemas para engravidar. Para as mulheres com excesso de peso, a perda de 5-10% do seu peso corporal pode restaurar a ovulação, sem qualquer outro tratamento de fertilidade. As mulheres que estão abaixo do peso também podem ver um retorno de ciclos menstruais regulares com o ganho de peso. Síndrome do ovário policístico (SOP) é o distúrbio hormonal mais comum em mulheres em idade reprodutiva e muitas mulheres com SOP também tem problemas com a ovulação.

Um tratamento comum para as mulheres com ovulação irregular é a indução da ovulação. Pode ser combinado com o coito programado em torno da ovulação esperada ou coordenado com um procedimento de inseminação artificial (IIU). Os mesmos medicamentos usados para Indução da ovulação podem ser utilizados para a hiperestimulação ovariana em mulheres que ovulam regularmente e que estão fazendo tratamento de fertilização in vitro.

Cada tratamento de fertilidade deve ser individualizado para uma situação única do paciente. Enquanto alguns pacientes têm uma indicação absoluta para a fertilização in vitro, muitos não tem. Tratamentos de indução de ovulação custam uma fração dos tratamentos de fertilização in vitro e podem alcançar taxas de gravidez próximos aos dos casais férteis.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on email
Email
Share on whatsapp
WhatsApp

Faça sua Avaliação Gratuita

Nosso projeto consiste em fazer o primeiro atendimento sem nenhum custo em nossa clínica, onde você faz o agendamento, aguarda o contato de nossa equipe e vem preparada com todos os exames que já realizou para que o médico faça a avaliação do seu caso e escolha o melhor caminho a seguir.
O que é Inseminação Artificial?

O que é Inseminação Artificial?

O que é? Inseminação Artificial (IA), também conhecida pelo nome de Inseminação Intrauterina (IIU), consiste em colocar uma amostra de sêmen processada em laboratório no

Leia Mais »
Ovodoação. Como funciona?

Ovodoação. Como funciona?

Dr. Flávio Garcia de Oliveira No Brasil, esse procedimento não possui fins comerciais ou lucrativos, a doadora é anônima, a aparência da doadora e da

Leia Mais »