Menu

Repouso após Fertilização in Vitro

A transferência embrionária é o passo final no processo de fertilização in vitro (FIV). Nesta fase existe uma sensação de dever cumprido, mas também uma enorme ansiedade pois, 12 dias depois será feito o exame de sangue (beta-hcg) para confirmar a sonhada gravidez. 

O Repouso pós-transferência?

O ponto mais polêmico, e que origina a maior parte das dúvidas e angústias é a necessidade de repouso após a transferência embrionária. O problema é que a conduta médica é muito diversificada entre as clínicas. Desde profissionais que orientam nenhum repouso, até aqueles – um exagero – que recomendam repouso absoluto até comprovar a gravidez. É natural que este assunto levante muitas dúvidas e confusões. Por um lado, o repouso é um ato lógico e racional. O raciocínio é de que quanto mais imóvel a paciente ficar, menor o risco dos embriões se mexerem no útero, e maior as chances de implantação. Além disso, o repouso não traz nenhum malefício e não tem nenhum custo. Porém, em se tratando de medicina, nem sempre o que é lógico se mostra clinicamente eficaz. É preciso se embasar em evidências obtidas e validadas através de estudos e pesquisas científicas, submetidos à aprovação de pesquisadores da área por todo o mundo. 

O que é verdade?

Os estudos nos evidenciam que o repouso após a transferência embrionária não traz nenhum efeito benéfico na chance de gravidez. É isto mesmo, o fato de você ficar um, dois ou mais dias de repouso não vai influenciar em nada a possibilidade de engravidar na Fertilização In Vitro (FIV). Apesar deste achado contrariar o senso comum, é o que as evidências científicas provam. Portanto, é importante que esta orientação seja passada de forma transparente às pacientes, para não gerar angústias e stress desnecessários. A FIV pode não ter dado certo por diversos outros fatores, muito mais importantes, e não pelo tempo de repouso.

Orientação Clínica

Entendemos que o repouso seja importante por outros motivos. Por uma lado, traz certo conforto e segurança ao casal, por ter passado por um tratamento psicologicamente desgastante. O fato de ficar de repouso por um a dois dias traz maior tranqüilidade em um momento crucial que é a espera pelo resultado do tratamento.

Outro motivo é físico. A estimulação do ovário causa aumento importante no volume dos ovários, com sensação de “inchaço”. A coleta dos óvulos é um procedimento invasivo, no qual uma agulha perfura os ovários para capturar os óvulos. Portanto, é normal que no dia da transferência (2 a 3 dias após a coleta dos óvulos) e nos dias seguintes, a mulher esteja se sentindo incomodada e com dores no baixo ventre e abdome. Sendo assim, permanecer em repouso no dia seguinte à transferência e praticar atividades físicas leves na sequência também pode lhe trazer conforto físico nesta fase.

Dr. Flávio Garcia de Oliveira

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Miomas Intramurais

Os miomas intramurais são uma espécie de tumor benigno que se instalam e crescem nas paredes internas do útero. Na maioria dos casos não apresentam

Leia Mais »

Sinéquias Uterinas

A decisão de ter um filho é muito importante, porém muitas vezes surgem empecilhos na realização desse sonho e alguns casais enfrentam dificuldades para engravidar.

Leia Mais »