Menu

Mulheres ignoram reais efeitos do envelhecimento para a fertilidade

Dr. Flávio Garcia de Oliveira

A presença da mulher no mercado de trabalho, lutando pelos mesmos direitos e condições que o homem, em busca de independência socioeconômica, tem aumentado o número de famílias com chefias femininas, levando, muitas vezes, ao adiamento da gravidez. Conclusão: o planejamento familiar começa a ser pensado quando a mulher tem quase 40 anos, ou seja, não em seu período mais fértil.

Dados do IBGE mostram que a taxa de fecundidade da população brasileira vem caindo rapidamente. Em 1970, a mulher brasileira tinha, em média, 5,8 filhos, enquanto que nos dias de hoje essa media já está em 2,1 filhos.

Este cenário é alarmante, no sentido de causar prejuízos sociais diversos. No âmbito econômico, quem irá sustentar uma população com alta expectativa de vida e uma taxa de fecundidade cada vez menor? De qualquer maneira, é ainda mais preocupante que muitas mulheres e homens sonhem com um filho e, quando veem que a família nestes moldes não será formada, desenvolvem doenças como depressão e outras síndromes psíquicas, e podem até se separar de seus cônjuges.

Sylvia Ann Hewlett, autora do livro “Creating a Life: Professional Women and the Quest for Children” (Criando uma Vida: Mulheres Profissionais e a Busca por Crianças), publicado em 2002, entrevistou 1.200 executivas americanas e percebeu que a maioria delas não tinha a real percepção dos impactos do envelhecimento em sua capacidade reprodutiva.

Essa é uma crença cultural, que pode ser observada em vários locais do mundo, inclusive no Brasil. No entanto, é um engano. A fertilidade da mulher começa a diminuir gradativamente em tenra idade, aos 25 anos.

É necessário esclarecer à população que os óvulos são formados ainda na fase intrauterina. Um feto tem 7 milhões de óvulos. Ao nascer, o bebê perde 5 milhões. Na puberdade, restam à mulher 400 mil gametas e, a cada ovulação, são perdidos de 800 a mil deles.

A partir dos 40 anos, 80% dos restantes apresentam anormalidades, o que deixa a mulher com apenas 5% de chances de engravidar. Aos 45, as chances são de 1%, no máximo. As estatísticas são implacáveis.

Mas não é só isso. A gravidez não é um acontecimento tão fácil. Naturalmente, a infertilidade está presente em aproximadamente 15% a 20% dos casais. Nesse universo, 35% dos casos são atribuídos a problemas masculinos, 35% a problemas femininos, 20% aos dois e nos outros 10% o problema é desconhecido. Pelo menos 50% desses casais só irão conseguir uma gravidez utilizando tratamento com técnicas de reprodução assistida.

Um dos métodos mais eficazes para atingir esse objetivo é a fertilização in vitro e transferência de embriões, que aumentam as chances de conseguir uma gravidez. Outra alternativa viável é o congelamento de óvulos, uma técnica com bons resultados.

Quanto mais cedo a mulher fizer o procedimento, maiores as chances de sucesso. Por exemplo, se isso for feito aos 30 anos, aos há 50% de probabilidade da implantação dos óvulos dar certo quando a mulher estiver com 40 anos.

Além disso, é possível associar técnicas para diagnosticar possíveis alterações cromossômicas e genéticas nos embriões antes de transferi-los para o útero. Por meio de biópsia de uma célula do embrião, são analisados alguns pares de cromossomos, ou até mesmo todos, para evitar abortos espontâneos.

São louváveis os esforços de governos e ONGs para incentivar o planejamento familiar adequado. No entanto, atualmente a impossibilidade de engravidar é sim um problema de saúde pública silencioso, que resulta em danos à qualidade de vida da sociedade como um todo e dos indivíduos.

Hoje em dia já existem alternativas para preservar os gametas quando se pensa em uma gravidez tardia, mas é necessário explicar isso à população. 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Miomas Intramurais

Os miomas intramurais são uma espécie de tumor benigno que se instalam e crescem nas paredes internas do útero. Na maioria dos casos não apresentam

Leia Mais »

Sinéquias Uterinas

A decisão de ter um filho é muito importante, porém muitas vezes surgem empecilhos na realização desse sonho e alguns casais enfrentam dificuldades para engravidar.

Leia Mais »