Miomas Intramurais

Os miomas intramurais são uma espécie de tumor benigno que se instalam e crescem nas paredes internas do útero.

Na maioria dos casos não apresentam sintomas, mas podem causar dores abdominais, alterações no fluxo menstrual e dificuldades para engravidar.

Mioma Intramural causa infertilidade?

Esse assunto gera bastante controvérsia entre os especialistas.

Há quem defenda que os miomas intramurais não afetam de maneira alguma a capacidade reprodutiva das pacientes, enquanto outros profissionais da saúde acreditam que a localização desse tipo benigno de tumor, principalmente nas proximidades das trompas de Falópio, podem sim dificultar o encontro dos óvulos com os espermatozoides.

Em resumo, uma mulher que sofre de miomas intramurais é capaz de engravidar e levar uma gestação normal. Entretanto, nos casos em que os miomas são muito grandes, é possível que o feto encontre dificuldades para se desenvolver.

Logo, é de extrema importância que a mulher diagnosticada com esse tipo de mioma e que deseja engravidar, tenha seu quadro clínico acompanhado por um especialista e que faça os tratamentos adequados.

Possíveis Causas dos Miomas Intramurais:

Os motivos exatos para o aparecimento dos miomas intramurais não são completamente conhecidos. Porém, é sabido que existe uma inter-relação entre o desenvolvimento das lesões com os níveis hormonais femininos, pois os miomas tendem a diminuir durante e depois a menopausa.

Não obstante, alguns fatores de risco foram identificados por especialistas no assunto:

  • Consumo excessivo de álcool
  • Histórico familiar
  • Dieta com excesso de carne vermelha e escassez de vegetais
  • Não ter engravidado
  • Menarca precoce

Tratamentos:

É possível tratar os miomas intramurais de diferentes maneiras que vão depender do estágio da enfermidade e do perfil da paciente.

Existe a via medicamentosa, com a prescrição de anti-inflamatórios ou administração de hormônios. Geralmente tais tratamentos possuem um caráter paliativo e não é incomum que os miomas retornem ou voltem a crescer quando o tratamento é finalizado.

O outro tipo de tratamento é cirúrgico.

Recomenda-se, na maioria dos casos, a oclusão ou embolização da artéria uterina, para interromper a irrigação dos tumores pelos vasos sanguíneos e, dessa forma, extingui-los.

A miomectomia (remoção dos miomas) é outro método que pode ser indicado e, normalmente, é feita por videolaparoscopia ginecológica.

A retirada completa do útero (histerectomia) deve ser levada em consideração apenas em casos extremos e bastante complexos.

Lembre-se que cada situação apresenta suas peculiaridades e o tratamento ideal é individualizado e leva em consideração cada uma das suas particularidades da paciente.

Ao menor sinal de alterações no funcionamento de seu organismo, procure um profissional de sua confiança.

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
Email

Você pode se interessar:

As Fases do Leite Materno

As Fases do Leite Materno

Neste artigo você pode compreender melhor as fases do leite materno A maioria das pessoas sabe dos múltiplos benefícios da amamentação, que incluem o estímulo

O Maravilhoso Clitóris

O Maravilhoso Clitóris

Conheça nesse artigo as possibilidades e vantagens de explorar o clitóris. As mulheres possuem em seu corpo o único órgão feito exclusivamente para o prazer.

Gravidez após os 40 anos

Gravidez após os 40 anos

Conheça mais sobre os detalhes da gravidez depois dos 40 anos Nas últimas décadas o papel da mulher na sociedade mudou de maneira considerável. Os