7 dicas do laser para atrofia vaginal e incontinência urinária

O laser para atrofia vaginal é uma realidade na e na incontinência urinária!

O laser para atrofia vaginal (laser erbium smooth não ablativo) é indicado para transtornos que afetam o conforto e o relacionamento sexual de muitas mulheres. O tratamento consiste de 3 a 6 sessões de curta duração – 20 minutos cada. As pacientes na menopausa são particularmente afetadas por esses transtornos e por isso são as principais beneficiadas pela aplicação do laser intravaginal.

Com o passar da idade a vagina perde suas fibras de colágeno e com isso desaparece a sua rugosidade natural

A síndrome do relaxamento vaginal é uma queixa comum. Afeta a satisfação sexual do casal. O principal efeito das aplicações de laser intravaginal é o aumento de células produtoras de colágeno (fibroblastos) a nível da mucosa. Esse fato melhora a rugosidade interna do revestimento mucoso vaginal , o que provoca a sensação de “vagina mais apertada”. Algumas mulheres referem um sentimento de “rejuvenescimento íntimo” após o tratamento.

Com a menopausa muitas mulheres sofrem de atrofia e ressecamento vaginal

Atrofia e ressecamento da mucosa vaginal leva a um afinamento do revestimento interno da vagina. Isso que provoca dores e desconfortos durante a relação sexual. O calor provocado pelas aplicações do laser erbium smooth promove o aumento do colágeno natural na região vaginal. A melhora da lubrificação natural da vagina, durante o período de excitação sexual torna-se bastante evidente após as aplicações de laser. O laser também melhora a vascularização da mucosa da vagina. Boa parte das mulheres que fazem 3 a 6 aplicações do laser relatam melhora da atividade sexual com o parceiro.

A incontinência urinária leve pode ser solucionada pelo laser para atrofia vaginal – uma alternativa ao uso de hormônios

A aplicação do laser erbium yag reverte esse quadro e melhora a relação social de muitas pacientes. Essas mulheres queixam de perda urinária aos esforços durante a ginástica nas academias. Isso muitas vezes torna-se motivo de vergonha para essas pacientes. Por outro lado, nos casos mais graves de perda urinária não possuem indicação de laser. Um exame chamado estudo urodinâmico diferencia as perdas urinárias leves daquelas mais graves, para as quais o laser não está indicado. O procedimento de aplicação do laser é feito ambulatorialmente, sem cortes, sem dor e sem sangramentos.

Esse mesmo tipo de laser pode ser utilizado para procedimentos que exigem retirada de lesões (laser ablativo)

Em caso de lesões provocadas pelo HPV – condilomas – e mesmo nos casos mais simples de ectrópio crônico causadores de corrimento incômodo (a “famosa ferida no útero”) o laser ablativo está indicado. Há muito menos efeitos colaterais e lesões provocadas pela emissão de calor com o laser erbium yag do que os provocados pelos métodos mais tradicionais como as cauterizações com bisturi elétrico ou gelo seco.

O laser erbium yag ablativo é indicado para clareamento vulvar e na plástica vaginal dos pequenos lábios

Muitas pacientes apresentam uma pele vaginal mais escurecida (melanose vulvar). Outras apresentam excesso de crescimento dos pequenos lábios vaginais o que frequentemente atrapalha a relação sexual. Para ambos os casos o laser erbium yag pode ser utilizado com segurança tanto para clarear a pele vaginal quanto para reduzir o volume dos pequenos lábios nos casos de hipertrofia labial.

Vantagens e desvantagens do uso de laser para atrofia vaginal

São procedimentos indolores, sem corte, com sessões curtas e realizados de forma ambulatorial. Oferecem resultados alentadores em curto espaço de tempo. É um método indicado em pacientes que sofrem de atrofia e ressecamento vaginal e que não desejam ou não podem fazer uso de reposição hormonal. A desvantagem é que os efeitos benéficos citados nesse artigo não são permanentes, o que obriga as pacientes a repetir as aplicações. De forma geral as sessões podem ser repetidas a cada dois anos.

https://www.fotona.com/pt-br/

(para estudos indexados)

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
Email

Você pode se interessar:

Perda recorrente da gravidez (RPL)

O que é perda recorrente da gravidez – ou aborto de repetição (RPL)? Perda recorrente da gravidez (em inglês RPL), também chamado de aborto de

ovario policistico

Ovários Policísticos (SOMP)

Os ovários policísticos afeta 13% das mulheres em idade reprodutiva SOMP – causa comum de infertilidade Ovários policísticos – SOMP – doença endócrino-metabólica cujas características