Menu

Infertilidade: O Fator Masculino

Em cerca de 40% dos casais inférteis, a causa da infertilidade está direta ou indiretamente ligada ao homem. Várias doenças do sistema reprodutor masculino podem alterar os parâmetros normais do sêmen ejaculado e impedir a reprodução.
Para verificar se a causa da infertilidade é mesmo devida a um fator masculino podem ser feitos vários exames, como o espermograma, que é o nome dado à análise do sêmen ejaculado.
O homem, após ficar 48 horas sem ejacular, colhe uma amostra de seu sêmen no laboratório ou em casa. Este sêmen é analisado no microscópio para que se determine a concentração dos espermatozoides, sua motilidade (movimento) e morfologia (formato).

O espermograma normal
• Concentração: deve ser acima de 20 milhões por mililitro de sêmen
• Motilidade: deve ser acima de 50% de espermatozóides móveis ou 25% do tipo “A”
(os espermatozóides do tipo “A” são aqueles que possuem um movimento direcional rápido e linear, como uma “flecha que caminha para o alvo”)
• Morfologia: 14% ou mais de espermatozóides normais, segundo critérios de Kruger ou 60% ou mais segundo a Organização Mundial de Saúde
• Vitalidade: 75% ou mais de espermatozóides vivos

Entre as doenças masculinas mais importantes causadoras de infertilidade estão as infecções e suas conseqüências (uretrites, orquites, epididimites e prostatites), a varicocele (varizes nos testículos) e os problemas imunológicos. Todas elas podem levar a um maior ou menor grau de oligoastenospermia (diminuição da concentração e da motilidade dos espermatozoides) ou mesmo azoospermia (ausência de espermatozoides).

Tratamentos

Infecções: prescrição de antibióticos
Varicocele (presença de varizes no escroto) ou obstrução nos ductos que conduzem os espermatozoides: correção cirúrgica
Baixa produção ou ausência de espermatozoides: hormônios ou inseminação intra-uterina. A fertilização in vitro(FIV) e a técnica de injeção intra-citoplasmática de espermatozoides (ICSI) também podem ser ótimas alternativas de tratamento.

Alguns casos raros de fatores masculinos podem não responder ao tratamento. Se isso ocorrer, deve-se discutir a possibilidade de usar espermatozóides de doadores anônimos ou outras opções.

Importante: De cada 100 homens, 96 possuem espermatozóides no sêmen ejaculado e 4 não possuem. Destes, 3 possuem espermatozóides no epidídimo ou testículo. Somente 1 em cada 100 homens vai precisar recorrer a Bancos de Sêmen.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Miomas Intramurais

Os miomas intramurais são uma espécie de tumor benigno que se instalam e crescem nas paredes internas do útero. Na maioria dos casos não apresentam

Leia Mais »

Sinéquias Uterinas

A decisão de ter um filho é muito importante, porém muitas vezes surgem empecilhos na realização desse sonho e alguns casais enfrentam dificuldades para engravidar.

Leia Mais »