Indicações para o congelamento de óvulos

Dr. Flávio Garcia de Oliveira

Mulheres solteiras com menos de 35 anos preocupadas com a diminuição progressiva de sua fertilidade.

Esta é uma realidade cada vez mais comum. A cada dia as mulheres casam e tem filhos mais tarde. Já não é novidade que cada vez mais, as mulheres buscam o seu espaço profissional, priorizam e investem na sua carreira, adiando a concretização de sua vida afetiva e o planejamento de ter filhos. Todas elas tem consciência, pelos meios de comunicação, que após os 35 anos a sua capacidade reprodutiva diminui e por isso muitas delas se afligem frente a esta realidade. O congelamento de óvulos é uma saída que pode minimizar esta angustia, pois nem sempre o parceiro ideal para ser o pai de seus filhos surge no momento que desejam. Pode demorar anos que contribuirão para o envelhecimento dos seus óvulos e dificuldades em engravidar.

Mulheres com histórico familiar de menopausa precoce

Estas mulheres poderão congelar seus óvulos preventivamente. Na época que desejarem ter filhos, caso seu ovário não esteja funcionando adequadamente, elas poderão utilizar os óvulos que foram congelados anteriormente. Caso contrário se os ovários estiverem funcionando plenamente poderão tentar engravidar naturalmente.

Fertilização in Vitro

Algumas vezes, pode haver o excesso de óvulos que, provavelmente formarão vários embriões. Como apenas uma parte deles serão transferidos para o útero os outros deverão ser congelados. Caso ocorra gestação e o casal não queira mais ter filhos haverá problemas éticos, pois embriões são considerados seres vivos e não poderão ser descartados. O congelamento de óvulos resolve este problema, pois óvulos são células, não são seres vivos e podem ser descartados se não forem utilizados. Se não for realizado o congelamento de óvulos, a única alternativa caso o casal aceite, será a doação de embriões para outro casal ou pesquisa de células-tronco.

Mulheres que serão submetidas a tratamentos oncológicos.

Pacientes que desejam a maternidade e passarão por tratamentos agressivos para esta patologia como quimioterapia e/ou radioterapia poderão, antes do tratamento, ter os seus óvulos congelados. É fundamental nestes casos que se observe a inexistência do agravamento da doença pelos hormônios indutores da ovulação. Muitas vezes, opta-se pela retirada de pelos menos um dos ovários que será fragmentado e congelado.

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
Email

Você pode se interessar:

Coronavírus, gestantes e amamentação

Coronavírus, gestantes e amamentação

Neste artigo explicaremos aspectos relevantes da relação entre o coronavírus e gestantes. Há meses estamos passando por uma experiência diferente, mas não incomum: o surgimento

Sexo na Gravidez

Sexo na Gravidez

Neste artigo iremos esclarecer as principais dúvidas sobre sexo na gravidez É comum que existam dúvidas sobre a prática de sexo durante a gravidez. Acelera

Pré-Eclâmpsia e Eclâmpsia

Pré-eclâmpsia e Eclâmpsia

Neste artigo falaremos sobre pré-eclâmpsia, eclâmpsia, seus sintomas e possibilidades de tratamento Durante a gravidez a mulher carrega dentro do corpo um ser humano em

Mitos e Verdades Sobre Gestação Gemelar

Gestação Gemelar: Mitos e Verdades

Você verá nesse artigo alguns esclarecimentos sobre gestação gemelar É normal que uma gestação gemelar, seja de univitelinos ou bivitelinos, venha acompanhada de dúvidas e