Menu

Gravidez após os 40 anos

É possível ter uma gravidez após os 40 anos?

O mundo atual tem levado as mulheres a adiarem cada vez mais o desejo de conceber um filho, devido ao investimento em sua vida profissional ou outras razões específicas;

Ter um filho nesta fase tem suas vantagens, a mulher  provavelmente já adquiriu estabilidade financeira, amadurecimento psicológico, posição confortável na carreira e uma relação mais profunda com seu parceiro.

A maior desvantagem em adiar a gravidez após os 40 anos é o fato de que quanto mais tarde você programar sua gravidez, mais difícil será engravidar naturalmente ou por meios de reprodução assistida.

É mais difícil engravidar naturalmente aos 40 anos?

Sim. A mulher nasce com uma reserva ovariana predeterminada, com um número finito de óvulos – em torno de 300.000 a partir da puberdade –, que naturalmente se esgotarão com o passar dos anos até chegar na menopausa. A partir dos 38 anos, existe uma diminuição acentuada dos folículos, onde os óvulos ficam imersos e, por esse motivo, a gravidez natural é mais difícil depois dos 40 anos.

Quais são os riscos em uma gravidez depois dos 40 anos, tanto para o feto como para a mãe?

Na mãe, a idade avançada pode agravar a incidência de diabete gestacional, hipertensão arterial específica da gestação, abortamentos e prematuridade. No bebê, os riscos são aumentados para alterações cromossômicas, sejam elas numéricas ou estruturais, como a síndrome de Down (trissomia do 21).

Quais cuidados uma mulher com mais de 40 anos deve tomar antes de engravidar?

Após os 40 anos, precisa-se de muitos cuidados com a saúde, pois passa a ter propensão a algumas intempéries, como já citado anteriormente, por exemplo diabete, hipertensão e alterações cardiovasculares. É importante verificar todos os exames com muita atenção antes de engravidar.

O pré-natal de uma mulher com mais de 40 anos é diferente?

Tendo em vista as complicações que a gravidez de uma mãe com idade mais avançada pode ter, este acompanhamento deve ser sempre mais de perto. As consultas são mais constantes, e os exames, mais específicos para essas mulheres.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Você pode se interessar:

Síndrome da Hiperestimulação Ovariana

Síndrome da Hiperestimulação Ovariana

A Síndrome da Hiperestimulação Ovariana (SHO) é o efeito colateral mais comum da estimulação ovariana. Qualquer que seja a técnica de reprodução humana assistida, coito

Novembro Azul

Novembro Azul

Começou o Novembro Azul, um movimento internacional para sensibilizar a população sobre os perigos do câncer de próstata e estimular a prevenção e diagnóstico da

Tabagismo e Infertilidade

Tabagismo e Infertilidade

Saiba mais sobre a relação entre tabagismo e infertilidade Fumar é um péssimo hábito para a saúde, isso todos sabem. Entretanto, o que muitas pessoas

Cálculo de Ovulação

Técnicas para cálculo de ovulação

Cálculo de ovulação: conheça algumas técnicas para aumentar as chances de engravidar Para a ciência, um casal é considerado infértil quando, depois de um ano