O Fator Tubário

Existem diversos fatores que podem atrapalhar a concepção natural e o fator tubário é um deles.

Dos fatores que podem causar a infertilidade feminina – o fator tubário é um dos mais principais, pois corresponde a 35% dos casos de infertilidade.

As Trompas de Falópio (Tubas Uterinas) são estruturas tubulares localizadas em cada lado do útero e são responsáveis por levar os espermatozoides ejaculados dentro da vagina até o sítio de fertilização, um ponto de encontro situado dentro da própria tuba, próximo aos ovários.

As doenças mais comuns que obstruem este caminho dos espermatozóides até o óvulo, impedindo a fertilização são:

– a doença inflamatória pélvica, também conhecida com DIP;
– a hidrossalpinge, que é a dilatação das tubas após infecção;
– e a endometriose, uma doença causada pela retenção de sangue menstrual dentro do abdome após a menstruação.

Para saber se a infertilidade não está relacionada a problemas com as Tubas Uterinas, é preciso checar a permeabilidade tubária através de exames, como:

– a histerossalpingografia (HSG) – um raio-x especial com contraste que acusa algum possível bloqueio nas tubas;
– e a laparoscopia – um procedimento cirúrgico, que requer anestesia geral e internação hospitalar e que permite ao médico enxergar a parte interna dos órgãos femininos e saber se há aderências de tecido de fora da trompa que possam estar afetando o órgão.

Se a HSG está anormal, o médico pode então pedir uma laparoscopia. A HSG ou a laparoscopia isoladamente podem não dar o diagnóstico correto de um defeito nas tubas e, em alguns casos, é recomendado fazer os dois procedimentos.

Aguarde os próximos boletins e saiba mais sobre as causas mais comuns de infertilidade masculina e feminina.

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
Email

Você pode se interessar:

gravidez e pandemia

Gravidez e infecção por Covid-19

É fundamental conhecermos os riscos e as consequências da infecção pelo Covid-19 sobre o desfecho da gestação, envolvendo inclusive os riscos de internação e mortalidade.