As Fases do Leite Materno

Neste artigo você pode compreender melhor as fases do leite materno

A maioria das pessoas sabe dos múltiplos benefícios da amamentação, que incluem o estímulo do desenvolvimento físico e cognitivo do recém-nascido, o fortalecimento do sistema imunológico e o controle do processo de colonização da flora intestinal.

O leite materno contém as proteínas, carboidratos e lipídeos na medida ideal para o começo da vida do bebê, entretanto, ele não é exatamente o mesmo o tempo todo e se adapta para suprir as necessidades da criança. São três fases distintas que se sucedem logo após os primeiros dias de aleitamento: o colostro, o leite de transição e o leite maduro.

A seguir, explicaremos as características de cada um deles:

O Colostro:

É o primeiro leite que a mãe produz, entre o 1º e o 5º dia depois de dar à luz. 

Sua aparência é transparente ou amarelada e em sua composição estão as proteínas e imunoglobulinas que são fundamentais para a imunidade.

Leite de Transição:

Entre 6 e 15 dias depois do parto a quantidade de leite produzido pela puérpera aumenta de forma considerável e sua composição também passar por alterações.

Este tipo de leite possui mais gorduras e outros tipos de nutrientes que favorecem o crescimento da criança.

Leite Maduro:

A partir do 15º dia após o parto o leite materno atinge sua maturação. Esse é o tipo de leite que irá alimentar o bebê até o final da amamentação. Ele contém os nutrientes indispensáveis para o desenvolvimento corporal e cognitivo do bebê.

A recomendação da Organização Mundial da Saúde é que o aleitamento seja a dieta exclusiva do recém-nascido durante seus primeiros seis meses de vida.

Lembre-se, também, que a amamentação é um momento especial entre mãe e filho que estabelece um vínculo inestimável. 

Converse com seu médico de confiança em caso de qualquer tipo de dúvidas relacionadas à lactação. 

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
Email

Você pode se interessar:

endometriose e congelamento de óvulos

Endometriose e congelamento de óvulos

Endometriose e congelamento de óvulos – vitrificação de oócitos e preservação da fertilidade por razões médicas diferentes do câncer Endometriose e congelamento de óvulos –

A vitrificação de óvulos

A vitrificação de óvulos

A vitrificação de óvulos e a preservação da fertilidade por razões médicas e não médicas – uma série de 4 posts Siga os nossos próximos

COVID-19-e-a-Medicina-Reprodutiva

COVID-19 e a Medicina Reprodutiva

Covid-19 e a Medicina Reprodutiva – entenda os riscos de engravidar na pandemia A COVID-19 e a medicina reprodutiva nos posiciona a resumir os principais

2 testes da reserva ovariana

2 testes da reserva ovariana

2 testes da reserva ovariana que são importantes marcadores do número de óvulos nos ovários Os 2 testes da reserva ovariana mais realizados atualmente são: