A dieta das gestantes

A dieta das gestantes precisa ser bem equilibrada e nutritiva. Um estudo de uma equipe da Rockefeller University, recentemente publicado na revista acadêmica “Journal of Neuroscience”, indica que uma dieta rica em gordura durante a gravidez pode causar mudanças no cérebro do feto e levá-lo ao hábito de comer demais.

Testes realizados em ratos mostraram que os cérebros daqueles que nasciam de mães que tinham uma dieta rica em gordura tinham mais células que produzem proteínas que estimulam o apetite. Estudos anteriores em animais adultos haviam mostrado que quando gorduras conhecidas como triglicerídeos circulam no sangue, elas estimulam a produção de proteínas conhecidas como peptídeos orexígenos, que estimulam o apetite.

“Este trabalho oferece a primeira evidência para um programa fetal que liga níveis altos de gordura circulando no sangue da mãe durante a gravidez ao hábito de comer demais e ao aumento de peso do bebê depois que ele passa a comer alimentos sólidos”, disse a pesquisadora Sarah Leibowitz.

Os pesquisadores acreditam que o cérebro do bebê, assim como o dos ratos é programado para que ele sobreviva com a mesma dieta seguida pela mãe.

Esperamos que tenham gostado dessas informações sobre a dieta das gestantes.

A Origem dos Nomes:

Cibele
Origem: Grego
Significado: Grande mãe dos deuses

Ulisses
Origem: Grego
Significado: O irritado

Milena
Origem: Sérvio
Significado: Amável, amorosa

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
Email

Você pode se interessar:

gravidez e pandemia

Gravidez e infecção por Covid-19

É fundamental conhecermos os riscos e as consequências da infecção pelo Covid-19 sobre o desfecho da gestação, envolvendo inclusive os riscos de internação e mortalidade.