Endometriose e Fertilidade

Dr. Flávio Garcia de Oliveira

A endometriose é uma doença comum entre as mulheres em idade reprodutiva. Ela acontece quando o tecido endometrial, que reveste a camada interna do útero, cresce fora da cavidade uterina. Esse tecido fora de lugar pode se implantar e crescer em qualquer área da cavidade abdominal ou, raramente, em locais mais distantes como a área do umbigo ou dos pulmões. O tecido pode crescer em pequenos pedaços, chamados de “implantes”, em “nódulos” mais espessos e penetrantes ou formar coleções líquidas (cistos) nos ovários, chamados de “endometriomas”.

A endometriose é imprevisível. Algumas mulheres têm alguns implantes isolados que nunca crescem, mas há casos em que a doença pode se espalhar por toda a região pélvica. A endometriose irrita os tecidos em volta e pode produzir cicatrizes em forma de “teias”, que são chamadas de “aderências”. Esse tecido cicatrizado pode cobrir qualquer órgão da pelve; às vezes recobre inteiramente todos os órgãos pélvicos.

A endometriose reage aos hormônios ovarianos mais ou menos do mesmo modo que o endométrio. Por influência do estrógeno e da progesterona, os tecidos fora de lugar produzem as mesmas substâncias, incluindo as prostaglandinas. Quando os níveis dos hormônios caem, os tecidos podem sangrar. Diferentemente do endométrio normal, que se desprende formando o fluxo menstrual, esse sangue dos tecidos fora de lugar não tem como sair, o que provoca irritação, inflamação e aderências nos tecidos vizinhos.

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
Email

Você pode se interessar:

endometriose e congelamento de óvulos

Endometriose e congelamento de óvulos

Endometriose e congelamento de óvulos – vitrificação de oócitos e preservação da fertilidade por razões médicas diferentes do câncer Endometriose e congelamento de óvulos –

A vitrificação de óvulos

A vitrificação de óvulos

A vitrificação de óvulos e a preservação da fertilidade por razões médicas e não médicas – uma série de 4 posts Siga os nossos próximos

COVID-19-e-a-Medicina-Reprodutiva

COVID-19 e a Medicina Reprodutiva

Covid-19 e a Medicina Reprodutiva – entenda os riscos de engravidar na pandemia A COVID-19 e a medicina reprodutiva nos posiciona a resumir os principais

2 testes da reserva ovariana

2 testes da reserva ovariana

2 testes da reserva ovariana que são importantes marcadores do número de óvulos nos ovários Os 2 testes da reserva ovariana mais realizados atualmente são: