Endometriose: Causas mais Comuns

Dr. Flávio Garcia de Oliveira

A principal teoria que explica como a endometriose começa é a da menstruação retrógrada, quando o fluxo menstrual vai para as tubas uterinas em direção à pelve. De acordo com essa teoria, as células endometriais se implantam nos ovários e em outras áreas da cavidade abdominal. Há fundamentos para essa tese, pois mulheres com defeitos no sistema genital que não permitem a saída normal da menstruação possuem mais chances de desenvolver endometriose. No entanto, o fluxo retrógrado também tem sido encontrado em mulheres que nunca tiveram a doença.

Outra explicação possível envolve as mudanças súbitas no sistema imunológico, que é responsável por combater células anormais e bactérias. A menstruação retrógrada poderia atrapalhar a capacidade do organismo de se livrar das células endometriais que são lançadas para a cavidade pélvica. Isso poderia resultar na implantação e no crescimento de tecidos residuais do endométrio. Estudiosos têm registrado diferenças em várias células e substâncias químicas associadas ao sistema imunológico em mulheres com endometriose.

Mulheres que têm irmãs ou mãe com a doença têm chances maiores de desenvolvê-la. Portanto, também há fatores genéticos envolvidos. Se esses fatores estão relacionados a mudanças no sistema imunológico, isso ainda não se sabe. Apesar de décadas de pesquisas, as razões que levam algumas mulheres a terem a doença ainda não são totalmente conhecidas.

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
Email

Você pode se interessar:

endometriose e congelamento de óvulos

Endometriose e congelamento de óvulos

Endometriose e congelamento de óvulos – vitrificação de oócitos e preservação da fertilidade por razões médicas diferentes do câncer Endometriose e congelamento de óvulos –

A vitrificação de óvulos

A vitrificação de óvulos

A vitrificação de óvulos e a preservação da fertilidade por razões médicas e não médicas – uma série de 4 posts Siga os nossos próximos

COVID-19-e-a-Medicina-Reprodutiva

COVID-19 e a Medicina Reprodutiva

Covid-19 e a Medicina Reprodutiva – entenda os riscos de engravidar na pandemia A COVID-19 e a medicina reprodutiva nos posiciona a resumir os principais

2 testes da reserva ovariana

2 testes da reserva ovariana

2 testes da reserva ovariana que são importantes marcadores do número de óvulos nos ovários Os 2 testes da reserva ovariana mais realizados atualmente são: