Menu

Durante a gestação, ligue o som!

Dr. Flávio Garcia de Oliveira

Futuros papais me mamães, aumentem o som: seu bebê pode ouvir o que se passa fora da barriga! Sim, é possível para o pequeno escutar e apreciar o som exterior ao corpo da mulher – o que o incentiva a se desenvolver e faz muito bem à gestação.

A partir da 20ª semana de gestação, o pequenino já consegue perceber o que acontece “lá fora” contando com um bom condutor de som natural – o líquido amniótico. A música, nesse sentido, surge como um instrumento de contato poderoso. Ela é capaz de acalmar o bebê e reforça seu laço com os pais.

É possível notar se a música foi aprovada ou não pelo bebê, dependendo de seus movimentos dentro da barriga. Se o pequeno permanecer tranquilo, bom sinal! Mas isso não significa que os pais só devam colocar músicas clássicas ou cantigas de ninar para tocar. O aconselhável é deixar tocar aquilo que agrada a eles, respeitando a criança que está sendo gerada. Cantar para o pequenino também é estimulante.

Estudos apontam para a importância da música não somente no desenvolvimento dos filhos, como também em uma gestação mais sadia para as mamães. Ouvir canções diariamente auxilia na redução dos sintomas de depressão, ansiedade e estresse, que frequentemente acometem mulheres grávidas.
Não faltam motivos para mamães e papais investirem na música como terapia de gestação. Agora, é só deixar o som rolar.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on email
Email
Share on whatsapp
WhatsApp

Faça sua Avaliação Gratuita

Nosso projeto consiste em fazer o primeiro atendimento sem nenhum custo em nossa clínica, onde você faz o agendamento, aguarda o contato de nossa equipe e vem preparada com todos os exames que já realizou para que o médico faça a avaliação do seu caso e escolha o melhor caminho a seguir.
Ovodoação. Como funciona?

Ovodoação. Como funciona?

Dr. Flávio Garcia de Oliveira No Brasil, esse procedimento não possui fins comerciais ou lucrativos, a doadora é anônima, a aparência da doadora e da

Leia Mais »