Menu

Conhecendo e estimulando os cinco sentidos do bebê

Dr. Flávio Garcia de Oliveira

Desde o início de sua vida, o recém-nascido já possui todas as partes responsáveis por seus cinco sentidos – audição, olfato, paladar, tato e visão -, ainda que estejam em formação. É possível explorar esses sentidos logo nos primeiros momentos de vida, quando o bebê entra em contato com a mãe e sente seu cheiro, voz e toque. A partir daí, milhares de informações são captadas e armazenadas pelo cérebro do pequenino. E estimular essas percepções é extremamente benéfico para ele.

Não é estranho que o bebê se acalme ao ouvir canções de ninar ou ter contato com o seio materno. Se a criança é sadia, ela já nasce com os cinco sentidos preparados para transportar as informações captadas até o sistema nervoso central. É assim que ela cria vínculos com o que está ao seu redor e começa a compreender o mundo. Por isso, os pais devem conhecer os sentidos do baixinho desde cedo, para que ocorra incentivo à interação criança-espaço. Assim fica fácil colaborar com as novas experiências do bebê.

Funcionamento dos sentidos e maneiras de estímulo

Entenda como os sentidos se desenvolvem no bebê e o que fazer para estimulá-los:

Tato – É um dos primeiros sentidos a se desenvolver, sendo essencial para a comunicação do bebê. O toque conforta, acalma e incentiva. Para estimular o sentido nos bebês, vale dar muito colo, amamentar sem medo e com o maior contato possível entre a pele da mãe e a do bebê, massagear o corpinho do pequenino com movimentos suaves e carregá-lo nos braços por diferentes ambientes.

Olfato – Ao nascer, o bebê já é capaz de distinguir odores e fica muito ligado ao cheiro da mãe. Diferentes aromas podem deixar o pequeno tranquilo e confortável, por isso um bom incentivo é leva-lo ao jardim, ao parque e ao campo. Cheirar alimentos é estimulante para o apetite e também deve ser apoiado. Perfumes fortes, produtos de limpeza e cheiros agressivos devem ser mantidos distantes do bebê. Fumaça de cigarros, nem pensar.

Paladar – Esse sentido não é tão desenvolvido durante os seis primeiros meses do bebê (fase de amamentação). Após esse período, a criança já consegue reconhecer e diferenciar os sabores, apurando seu paladar aos poucos. Os pais devem introduzir alimentos variados e adequados a cada fase de vida do filho. Sucos de frutas e papinhas são saudáveis para os mais novos.

Visão – Um recém-nascido só enxerga bem a uma distância de poucos centímetros. Após algumas semanas de vida, a formação da retina avança e é possível ao bebê fixar o olhar em objetos, por exemplo. Para estimular a visão do bebê, é fundamental apresentar cores (as fortes e contrastantes dão mais resultados), mostrar objetos chamativos e posicioná-lo em diferentes ângulos.

Audição – Como o bebê já consegue escutar antes mesmo de sair da barriga da mãe, esse sentido é muito aguçado e importante. É preciso estar atento aos barulhos aos quais o pequeno está submetido, pois o ouvido é uma estrutura delicada. Evitar sons muito altos faz parte desses cuidados. Para ajudar o bebê a explorar sua audição, falar, ler histórias e cantar é eficaz e calmante. Repetir sons que ele faz incentiva o diálogo e introduzir novas palavras é igualmente importante. E a música pode ser uma grande aliada desse sentido: ouça com o pequeno sempre que puder!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Você pode se interessar:

Diferença entre FIV e ICSI

Diferença entre FIV e ICSI

Conheça, neste artigo, a diferença entre FIV x ICSI As técnicas de reprodução humana assistida são alternativas para casais que apresentam algum problema em engravidar

Síndrome da Hiperestimulação Ovariana

Síndrome da Hiperestimulação Ovariana

A Síndrome da Hiperestimulação Ovariana (SHO) é o efeito colateral mais comum da estimulação ovariana. Qualquer que seja a técnica de reprodução humana assistida, coito

Novembro Azul

Novembro Azul

Começou o Novembro Azul, um movimento internacional para sensibilizar a população sobre os perigos do câncer de próstata e estimular a prevenção e diagnóstico da

Tabagismo e Infertilidade

Tabagismo e Infertilidade

Saiba mais sobre a relação entre tabagismo e infertilidade Fumar é um péssimo hábito para a saúde, isso todos sabem. Entretanto, o que muitas pessoas