Como ser uma doadora de óvulos

Dr. Flávio Garcia de Oliveira

Para que uma mulher possa ser doadora de óvulos, ela precisa preencher alguns requisitos básicos:

  • Passar por consulta médica detalhada com nossa equipe
  • Ter abaixo de 35 anos de idade
  • Ter comprovada uma boa saúde ovulatória (através de histórico favorável, ultrassom transvaginal mostrando boa reserva ovariana e exames hormonais favoráveis)
  • Ter sorologias negativas para as principais doenças infecciosas
  • Ter os parâmetros genéticos normais (tanto por histórico clínico favorável, quanto por exame de sangue que comprove boa saúde cromossômica)

No Brasil, esse procedimento não possui fins comerciais ou lucrativos. A doadora é anônima, a aparência da receptora e da doadora deve ser semelhante e o tipo sanguíneo deve ser compatível. Ainda, deve-se evitar que uma doadora produza duas gestações de sexos diferentes em uma área de até 1 milhão de habitantes.

A paciente doadora irá utilizar medicações com o objetivo de estimular o crescimento dos óvulos. Esse processo é acompanhado pela ultrassonografia transvaginal. Quando os óvulos atingem um tamanho adequado a aspiração será realizada (em média 18mm de diâmetro).

O procedimento de aspiração deve ser realizado em clínica apropriada. A paciente será submetida a uma sedação e a coleta é feita com uma agulha fina via vaginal. O material aspirado na agulha é analisado pelo embriologista a fim de verificar a existência e a quantidade de óvulos. Estes óvulos serão fertilizados em laboratório com os espermatozoides do parceiro da receptora e, de maneira geral, originarão embriões.

A paciente receptora fará um preparo da camada interna do útero para receber o embrião, este preparo é realizado com estrogênio e progesterona e deve ser acompanhado pela ultrassonografia, garantindo assim, condições ideais para a fixação do embrião no útero.

Após a doação de óvulos, as pacientes doadoras poderão engravidar normalmente nos próximos ciclos menstruais. Isso porque, durante cada ciclo menstrual, apenas uma parte dos óvulos é recrutada para resultar em ovulação, mesmo nos ciclos em que a paciente utiliza medicação para induzir a ovulação, captando assim, os óvulos que iriam ser descartados naquele ciclo.

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
Email

Você pode se interessar:

Coronavírus, gestantes e amamentação

Coronavírus, gestantes e amamentação

Neste artigo explicaremos aspectos relevantes da relação entre o coronavírus e gestantes. Há meses estamos passando por uma experiência diferente, mas não incomum: o surgimento

Sexo na Gravidez

Sexo na Gravidez

Neste artigo iremos esclarecer as principais dúvidas sobre sexo na gravidez É comum que existam dúvidas sobre a prática de sexo durante a gravidez. Acelera

Pré-Eclâmpsia e Eclâmpsia

Pré-eclâmpsia e Eclâmpsia

Neste artigo falaremos sobre pré-eclâmpsia, eclâmpsia, seus sintomas e possibilidades de tratamento Durante a gravidez a mulher carrega dentro do corpo um ser humano em

Mitos e Verdades Sobre Gestação Gemelar

Gestação Gemelar: Mitos e Verdades

Você verá nesse artigo alguns esclarecimentos sobre gestação gemelar É normal que uma gestação gemelar, seja de univitelinos ou bivitelinos, venha acompanhada de dúvidas e