Menu

Como eu faço para amamentar o bebê?

Dr. Flávio Garcia de Oliveira

Depende de motivação e aprendizado adequado.
A mama é preparada durante toda a gravidez para produzir leite em quantidade suficiente para o recém-nascido. Vários hormônios estão envolvidos no desenvolvimento e crescimento mamário, bem como na elaboração e ejeção do leite.
Os principais hormônios são produzidos pela hipófise (ocitocina e prolactina); eles atingem a corrente sanguínea e vão atuar sobre a mama na produção e na liberação do leite.

A sucção é necessária tanto para a produção quanto para a ejeção do leite. É ela que mantém os níveis de prolactina adequados para que se dê a síntese do leite – essa suspensão de proteínas e gorduras em solução de açúcar (lactose) e sais de sódio. Cerca de 90% da composição do leite corresponde a água.

O volume de leite produzido é variável de mãe para mãe. Sabemos que quanto mais o bebê suga, mais leite é produzido. Nos primeiros dois dias após o parto só é produzido o colostro (secreção pré-láctea rica em proteínas e anticorpos), de cor amarelada, que é suficiente para manter as condições de nutrição do bebê, até que ocorra a apojadura ou descida do leite propriamente dito. Essa descida do leite acontece, em geral, dois a cinco dias após o parto. Não se preocupe com essa demora, pois o bebê nasce com reservas energéticas suficientes para aguentar até a vinda definitiva do leite. É por esse motivo que o bebê perde até 10% de seu peso de nascimento nesse período. O volume de leite aumenta gradativamente, de 120 ml no segundo dia, 170 ml no terceiro dia, 240 ml no quarto dia para cerca de 300 ml por dia a partir do quinto dia do período puerperal. Podemos calcular a quantidade de leite produzido por dia multiplicando-se o dia pós- parto por 60. Dessa forma, 15 dias após o parto, a produção de leite estará em torno de 900 ml por dia (15 x 60). Portanto são necessários 14 a 15 dias para que essa produção seja regular e constante.

TÉCNICA DE AMAMENTAÇÃO

Ambiente calmo e mãe tranquila.
Posição confortável da mãe e do bebê – em geral, sentada em cadeira com encosto na vertical e o bebê deitado em ângulo de 45 graus com o plano horizontal, apoiado sobre os braços da mãe.
Faça higiene das mãos e dos mamilos.
Cada mama deve ser sugada por, no máximo, 15 minutos – em 5 minutos, o bebê é capaz de esvaziar 80% do leite de uma mama.
Antes de oferecer o mamilo, faça compressão e expressão da área peri areolar, para que saia o colostro, que o bebê deve provar, facilitando a sua sucção.
Mantenha a criança acordada durante o ato.
Introduza o mamilo bem profundamente na boca do bebê – ele deve abocanhar toda a região areolar.
Lembre que durante a sucção o bebê também “morde” a região imediatamente atrás do mamilo – área onde se encontra uma espécie de pequena bolsa que acumula o leite que vem pelos dutos (canais) mamários a partir dos ácinos (glândulas de leite). Dessa forma, o leite é “esguichado” dentro da garganta do recém-nascido e depois deglutido.
Antes de remover o bebê do seio, abra suavemente a boquinha dele – para evitar o efeito de vácuo, que pode provocar rachaduras do mamilo.
Lembre-se de esse é um momento não só de alimentação, mas também de carinho e amor.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Você pode se interessar:

Novembro Azul

Novembro Azul

Começou o Novembro Azul, um movimento internacional para sensibilizar a população sobre os perigos do câncer de próstata e estimular a prevenção e diagnóstico da

Tabagismo e Infertilidade

Tabagismo e Infertilidade

Saiba mais sobre a relação entre tabagismo e infertilidade Fumar é um péssimo hábito para a saúde, isso todos sabem. Entretanto, o que muitas pessoas

Cálculo de Ovulação

Técnicas para cálculo de ovulação

Cálculo de ovulação: conheça algumas técnicas para aumentar as chances de engravidar Para a ciência, um casal é considerado infértil quando, depois de um ano