Células-tronco x Infertilidade

Estudos baseados no uso de células do ovário para regeneração e produção de novos óvulos têm sido propostos como futuras terapias clínicas para o tratamento de infertilidade nas mulheres.

Em Massachusetts, pesquisa desenvolvida no Hospital Geral da Cidade revelou que extraindo células-tronco do ovário humano é possível gerar óvulos. Contudo, ainda são necessários muitos trabalhos em torno dos resultados primários, declararam os cientistas.

Jonathan L.Tilly, líder da pesquisa, revelou que uma máquina especial foi utilizada para se obter as células reprodutoras. Os ovários utilizados para o primeiro teste foram de ratos. Neles, as células puderam gerar óvulos aptos a serem fertilizados e produziram embriões.

Na segunda fase da pesquisa o método foi aplicado em ovários humanos doados pelo Centro Médico Saitama, Japão. Nessa, obtiveram tantos folículos (estrutura ovariana na qual os óvulos são formados) quanto óvulos maduros. Alguns deles com um único par de cromossomos (característica de óvulos e espermatozoides).

O biólogo Tilly acredita que as mulheres são capazes de produzir óvulos ao longo da vida, desafiando a convicção de que elas nascem com quantidade determinada e imutável destas células. No ano de 2005, o cientista afirmou que as mulheres nascem com uma reserva complementar de células na medula óssea, e que elas fazem constantemente a reposição de óvulos no ovário.

Fonte:

www.fertstert.org/article/S0015-0282%2812%2900592-4/abstract

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
Email

Você pode se interessar:

ovario policistico

Ovários Policísticos (SOMP)

Os ovários policísticos afeta 13% das mulheres em idade reprodutiva SOMP – causa comum de infertilidade Ovários policísticos – SOMP – doença endócrino-metabólica cujas características

gravidez e pandemia

Gravidez e infecção por Covid-19

É fundamental conhecermos os riscos e as consequências da infecção pelo Covid-19 sobre o desfecho da gestação, envolvendo inclusive os riscos de internação e mortalidade.