Menu

Brincadeiras para crianças de 0 a 100 anos

Brincadeiras para o bebê são fundamentais para o desenvolvimento

Agora o novo membro (ou novos membros) da família já está em casa e tudo está resolvido, certo? Ah, seria muito bom se fosse assim, não é mesmo? Mas o que realmente acontece é que a cada suspiro do bebê, surgem novos desafios. As dúvidas em relação ao desenvolvimento e como agir diante de algumas situações podem parecer um grande mistério, mas fiquem tranquilos! Durante este primeiro ano vamos tentar ajudá-los com informações e dicas interessantes, para que vocês possam curtir muito a experiência de ser Pai e Mãe e para que o Bebê tenha uma família feliz!
Boa Leitura!
Dr. Flavio Garcia de Oliveira

Olá Papai e Mamãe! A partir de agora, vocês irão receber via e-mail edições mensais do boletim informativo “E depois do parto?”

Os primeiros brinquedos do bebê são os pais, pois o bebê desde muito cedo já se diverte pegando os dedos dos adultos e observando suas expressões faciais. Os pais falam, cantam, dançam, encenam, fazem malabarismos e dão boas risadas com seu filho. As brincadeiras são muito importantes para estreitar ainda mais esta relação e desenvolver as habilidades motoras e visuais do bebê. As crianças que brincam mais são mais criativas e se desenvolvem melhor. Uma criança que se concentra durante longos períodos com seus brinquedos e jogos, torna-se um adulto atento a suas obrigações e interesses.

Uma boa maneira de estimular o aprendizado é brincar um pouco no nível da criança e depois induzir um nível novo, mais complexo. Exemplo: depois que a criança aprender a brincar com uma boneca, pode-se induzi-la a uma conversa entre duas bonecas.
Mas lembre-se sempre que a brincadeira deve ser espontânea e nunca se deve tentar forçar ou apressar a criança. Os momentos de brincadeira devem ser encarados como períodos de pura diversão, pois mesmo influenciando no desenvolvimento, a brincadeira deve ser divertida para todos!

Confira as brincadeiras ideais para cada fase do seu bebê!

De recém-nascido até 1 mês e ½
O bebê ainda não consegue segurar objetos intencionalmente. Só por reflexos. Cantar, abraçar e acariciar estimula os sentidos.

De 2 a 4 meses
O bebê passa a ter as primeiras reações intencionais. Ele diverte-se quando é levado ao alto e gosta de fixar o olhar em objetos atraentes e coloridos. Brinquedos sonoros, com texturas e formatos de fácil manipulação e móbiles são uma boa opção.

De 5 a 7 meses
A criança já consegue ficar mais tempo fixando um objeto e sente-se atraída por sons. O bebê já emite alguns ruídos para chamar a atenção. Aos 7 meses já atende pelo nome. Tapetes de atividades e brinquedos sonoros são ideais.

De 8 a 10 meses
A criança gosta de jogos e já interage com jogos simples. Livrinhos de banho, jogos interativos, bichos de pelúcia e bonecos agradam muito.

De 11 meses a 1 ano
A criança já consegue concentrar-se por um pequeno período de tempo ouvindo uma história. Repete tudo o que escuta. Gosta de reproduzir as palavras que aprendeu. Quando consegue equilibrar-se bem, a bola também é um elemento inseparável. Livros com grandes figuras e pouco texto que retratem objetos de seu dia-a-dia (mamãe, papai, carro, mamadeira), livros com fotos ou desenhos de bichinhos, telefones e bolas são excelentes.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Você pode se interessar:

Cálculo de Ovulação

Técnicas para cálculo de ovulação

Cálculo de ovulação: conheça algumas técnicas para aumentar as chances de engravidar Para a ciência, um casal é considerado infértil quando, depois de um ano

Outubro Rosa

Outubro Rosa

Hoje começa o Outubro Rosa! Vocês sabem onde surgiu a ideia dessa celebração? O motivo dela existir? O ano era 1990 e a Fundação Susan

Miomas Intramurais

Miomas Intramurais

Os miomas intramurais são uma espécie de tumor benigno que se instalam e crescem nas paredes internas do útero. Na maioria dos casos não apresentam