Menu

Azoospermia e as técnicas de obtenção de espermatozoides.

A azoospermia é a ausência de espermatozoides no sêmen. Ela pode ser obstrutiva ou não-obstrutiva.

Considerada a condição mais grave de infertilidade masculina, aflige 10% dos homens com problemas de fertilidade, impossibilitava os indivíduos nessa condição de serem pais biológicos. Entretanto, com o surgimento de técnicas de captura de espermatozoides nos testículos e epidídimo, isso mudou.

Tais métodos permitem que espermatozoides sejam recuperados por punção ou abordagem cirúrgica microscópica e injetados, por meio da injeção intracitoplasmática de espermatozoides (ICSI), nos oócitos para gerarem embriões.

Na azoospermia obstrutiva os testículos, normalmente, têm tamanho normal e a produção de espermatozoides é regular. O cerne do problema é algum tipo de obstrução na via excretora que engloba o epidídimo, vasos deferentes (responsáveis por conduzir os espermatozoides do epidídimo, onde são armazenados após serem produzidos nos testículos, até o duto ejaculatório que termina na uretra) ou no próprio duto ejaculador.

Nesses casos, menos complexos, as técnicas de obtenção de espermatozoides a serem empregadas são duas: a MESA (microsurgical epididymal sperm aspiration) ou PESA (percutaneous epididymal sperm aspiration).

Quando a azoospermia é de caráter não-obstrutiva, há uma falha na produção testicular de espermatozoides que pode ser total ou representar uma diminuição drástica na formação de gametas. Essa condição mais séria pode envolver questões genéticas ou algum tipo de acidente ou pancada na região.

O tratamento nessas condições incluem as técnicas TESA (testicular sperm aspiration) e TESE (testicular sperm extraction).

MESA (microsurgical epididymal sperm aspiration):

Técnica que consiste em abrir a bolsa testicular para alcançar o epidídimo, identificar os tubos seminíferos com ajuda de um microscópio, abri-los de forma individual e aspirar seu conteúdo. Após a aspiração é feita a sutura da área. 

Realizada sob efeito de anestesia local ou geral sem necessidade de internação hospitalar, o que chamamos de caráter ambulatorial. Possibilita a recuperação de muitos espermatozoides e viabiliza a criopreservação do material genético suficiente para vários ciclos de ICSI.


PESA (percutaneous epididymal sperm aspiration):

É o método de obtenção de espermatozoides a partir da aspiração da cabeça do epidídimo com uma agulha fina. São realizadas punções no topo do epidídimo até que seja obtida uma amostra suficiente de gametas para utilização em ICSI. 

É possível realizá-la mais de uma vez no mesmo epidídimo e também possibilita o congelamento por criopreservação. As vantagens são a realização ambulatorial e os recursos mínimos necessários.


TESA (testicular sperm aspiration):

A técnica em questão faz a aspiração diretamente do parênquima testicular. É utilizada uma agulha mais grossa e uma seringa de 20 ml para aspirar segmentos dos tubos seminíferos que serão encaminhados para análise laboratorial a fim de verificar a existência de espermatozoides.

Realizada em regime ambulatorial e sob efeito de anestesia local tem resultados muito diversos. Depende da estrutura microscópica dos tecidos que compõem o testículo. Quanto menor a gravidade da lesão testicular, maior a taxa de recuperação que pode varia de 11 a 58%.

TESE (testicular sperm extraction):

Técnica em que é feita uma biópsia para retirada de parte do tecido do testículo com o intuito de captar espermatozoides diretamente dessa amostra.

Diferencia-se da punção testicular em que apenas uma agulha e seringa são utilizadas para a captação do líquido no testículo ou epidídimo. Recorre-se a esse método principalmente quando a aspiração não encontra gametas e se faz necessária uma busca mais precisa. 

Procedimento ambulatorial que pode ser feito sob efeito das anestesias local e geral.

Existe também a Micro-TESE (Microsurgical Testicular Sperm Extraction), feita com um microscópio de grande potência para localizar dentro do testículo quais são as áreas em que existem mais chances de gametas serem encontrados. Geralmente túbulos seminíferos mais dilatados apresentam maior probabilidade de conterem espermatozoides.

Em caso de dúvidas, marque uma consulta com o urologista de sua confiança e peça para fazer os exames necessários para casos de infertilidade.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Sinéquias Uterinas

A decisão de ter um filho é muito importante, porém muitas vezes surgem empecilhos na realização desse sonho e alguns casais enfrentam dificuldades para engravidar.

Leia Mais »