Amamentação: Problemas e Soluções mais Comuns na Amamentação

Dr. Flávio Garcia de Oliveira

Amamentar é definitivamente um processo mente-corpo. Enquanto os mecanismos de produção do leite são físicos, o ato de amamentar o bebê, com sucesso ou com dificuldade, é quase sempre emocional.

Uma frase que escutamos muito de mães que amamentam é: “Meu leite ainda não veio”. Isso é o mesmo que dizer que enquanto o leite mais consistente não vem, que é percebido de fato como leite, o bebê vai passar fome. O líquido secretado nos primeiros dias é chamado de colostro. Ele é tão real para o bebê quanto o leite mais esbranquiçado, que virá logo após e que faz a mama ficar pesada também. A composição do colostro é diferente, mas é específica para as necessidades do recém-nascido.

Dificuldades com a descida do leite, que é o momento em que ele começa a fluir, podem ser resultado de ingestão insuficiente de líquido. Uma boa medida é tomar um copo de água ou de suco de frutas cada vez que você der a mamada. Isso irá ajudar a repor os líquidos que se vão com o leite, além de fornecer a água que você necessita. Outro problema é que pode ser que você esteja muito cansada – ou realmente estressada. Repousar enquanto seu bebê dorme pode ser uma solução. Além disso, enquanto amamenta, certifique-se de que você está numa posição confortável: dê suporte para as suas costas com travesseiros e coloque seus pés numa banqueta baixa. Isso relaxa sua coluna.

Coloque uma música relaxante e tome uma xícara de chá sem cafeína (erva-doce, por exemplo). Quanto mais você for capaz de relaxar , mais fácil será a descida do leite. Se você estiver sentindo dor, impedindo-a de relaxar durante a amamentação, tome providências para alívio da dor.

O tamanho das mamas influencia a habilidade de amamentar?
Não. O tamanho das mamas não tem correlação com a produção de leite.

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
Email

Você pode se interessar:

gravidez e pandemia

Gravidez e infecção por Covid-19

É fundamental conhecermos os riscos e as consequências da infecção pelo Covid-19 sobre o desfecho da gestação, envolvendo inclusive os riscos de internação e mortalidade.