A obesidade e o seu efeito negativo na reprodução

Dr. Flávio Garcia de Oliveira

A Escola de Medicina de Harvard concluiu a partir de seus estudos, que a obesidade tem um efeito negativo significativo sobre os resultados de reprodução. Afirmam que pacientes com IMC igual ou maior a 30 kg / m² têm menos probabilidades de uma gravidez natural. O percentual de chances de engravidar é 68% menor do que pacientes com IMC abaixo de 30 kg/m². Como o peso pode influenciar no processo de gestação?

Confira a resposta do especialista em reprodução humana, Flávio Garcia de Oliveira:

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
Email

Você pode se interessar:

endometriose e congelamento de óvulos

Endometriose e congelamento de óvulos

Endometriose e congelamento de óvulos – vitrificação de oócitos e preservação da fertilidade por razões médicas diferentes do câncer Endometriose e congelamento de óvulos –

A vitrificação de óvulos

A vitrificação de óvulos

A vitrificação de óvulos e a preservação da fertilidade por razões médicas e não médicas – uma série de 4 posts Siga os nossos próximos

COVID-19-e-a-Medicina-Reprodutiva

COVID-19 e a Medicina Reprodutiva

Covid-19 e a Medicina Reprodutiva – entenda os riscos de engravidar na pandemia A COVID-19 e a medicina reprodutiva nos posiciona a resumir os principais

2 testes da reserva ovariana

2 testes da reserva ovariana

2 testes da reserva ovariana que são importantes marcadores do número de óvulos nos ovários Os 2 testes da reserva ovariana mais realizados atualmente são: