Menu

Técnicas de obtenção de espermatozóides

Como já salientamos anteriormente existem técnicas cirúrgicas simples para obtenção de espermatozoides nos casos de azoospermia. A partir delas tornou-se possível a gestação para homens com ausência de espermatozoides no ejaculado. É uma combinação da técnica de ICSI com uma dessas técnicas de recuperação de espermatozoides.  

Os espermatozóides do epidídimo (glândula situada dentro da bolsa escrotal logo acima e colada ao testículo) são obtidos principalmente pela aspiração percutânea (através da pele) com agulha fina (PESA – do inglês percutaneous epydidimal sperm aspiration) precedida de anestesia local. Os espermatozóides dos testículos podem ser obtidos de duas formas: uma biópsia (TESE – do inglês testicular sperm extraction) ou uma aspiração com agulha fina (TESA – do inglês testicular sperm aspiration), ambas precedidas de anestesia local. Há casos de azoospermia em que a retirada cirúrgica dos espermatozóides dos testículos é feita por microcirurgia – o testículo é vasculhado sob visão microscópica para encontrar os espermatozóides – técnica que recebe o nome de MICROTESE. Esse é um procedimento mais demorado e requer anestesia de bloqueio pois pode demandar, as vezes, até 2 a 3 horas para se encontrar os espermatozoides.

TESA e TESE - Aspiração ou Extração percutânea de espermatozóides do testículo

TESA e TESE – Aspiração ou Extração percutânea de espermatozóides do testículo

Não há como prever a presença ou ausência de espermatozóides no tecido testicular de pacientes acometidos pela azoospermia não-obstrutiva, antes da realização das técnicas de TESE/TESA.

PESA - Aspiração percutânea de espermatozóides do epidídimo

PESA – Aspiração percutânea de espermatozóides do epidídimo

A técnica da PESA é simples. O procedimento é feito com leve sedação, pois é doloroso. Uma agulha fina conectada a uma seringa de 1 ml é inserida diretamente no epidídimo, perpendicular à pele do escroto.

Compartilhe

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on email
Email
Share on whatsapp
WhatsApp

Você pode se interessar:

Síndrome da Hiperestimulação Ovariana

Síndrome da Hiperestimulação Ovariana

A Síndrome da Hiperestimulação Ovariana (SHO) é o efeito colateral mais comum da estimulação ovariana. Qualquer que seja a técnica de reprodução humana assistida, coito

Novembro Azul

Novembro Azul

Começou o Novembro Azul, um movimento internacional para sensibilizar a população sobre os perigos do câncer de próstata e estimular a prevenção e diagnóstico da

Tabagismo e Infertilidade

Tabagismo e Infertilidade

Saiba mais sobre a relação entre tabagismo e infertilidade Fumar é um péssimo hábito para a saúde, isso todos sabem. Entretanto, o que muitas pessoas

Cálculo de Ovulação

Técnicas para cálculo de ovulação

Cálculo de ovulação: conheça algumas técnicas para aumentar as chances de engravidar Para a ciência, um casal é considerado infértil quando, depois de um ano