Fase 4 – Transferência de Embriões

A colocação dos embriões no interior da cavidade uterina é feita cerca de 48-72 h, às vezes até 120h (fase de blastocisto), após a captação dos oócitos e fertilização dos mesmos. É um procedimento rápido e simples e não requer sedação ou anestesia. A única exigência é estar com a bexiga cheia, para que se possa guiar a transferência pelo ultra-som pélvico.

Os pré-embriões são colocados em um diminuto tubo de plástico inerte (chamado catéter), procedimento realizado pelo(a) biólogo(a) dentro do laboratório de FIV. 

Ao mesmo tempo o médico que vai transferir os embriões faz um exame de ultra-som pélvico (por isso é necessário a bexiga cheia), para determinar e visualizar a entrada do catéter (que está vindo do laboratório de FIV) dentro da cavidade uterina e para ter certeza de que está colocando os embriões no local adequado do útero, ou seja, próximo ao fundo da cavidade. 

Após empurrar os pré-embriões para o local certo da cavidade uterina, o médico retira o catéter que vai ser checado pelo(a) biólogo quanto à ausência de embriões (claro, o catéter que sai do útero tem que sair sem os pré-embriões, pois eles ficaram dentro do útero). 

A paciente deverá ficar 15 a 20 minutos de repouso após o procedimento, quando é liberada para casa onde deverá permanecer sem atividade física intensa por mais 24 horas. O ideal é não programar viagens para o mesmo dia da transferência. Dois dias após o procedimento a paciente pode ter vida normal, inclusive pode ter relações sexuais com o marido sem se preocupar.

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

Você pode se interessar:

Perda recorrente da gravidez (RPL)

O que é perda recorrente da gravidez – ou aborto de repetição (RPL)? Perda recorrente da gravidez (em inglês RPL), também chamado de aborto de