TRATAMENTOS ACESSÍVEIS
RECEBA NOSSA NEWSLETTER
Obstetrícia

Desempenho dos testes de rastreamento

Os testes de rastreamento avaliam individualmente, isto é, caso a caso, a real chance de uma gestação ser acometida por um defeito cromossômico fetal. Estes testes são baseados em um risco inicial (o qual depende dos dados clínicos referentes à mãe e seus antecedentes), que é corrigido em função dos resultados de exames ultrassonográficos e laboratoriais realizados durante a gestação, para assim obter um risco final.

Apoiados no resultado final dos testes de rastreamento, os pais podem então optar, de forma consciente e informada, se desejam ou não realizar um procedimento invasivo para o diagnóstico definitivo do cariótipo fetal.

Dois conceitos estatísticos são fundamentais para compreender a diferença entre os diferentes testes de rastreamento e até mesmo comparar sua eficácia:

Sensibilidade: a proporção de gestações acometidas que é identificada pelo teste, isto é, quanto maior a sensibilidade melhor é o teste;

Falso-positivo: é a proporção de gestações normais que é erroneamente identificada pelo teste. Seu valor costuma ser fixo em 5% para permitir a comparação das taxas de detecção (sensibilidade) dos diversos testes.

Nos seres humanos, a trissomia do cromossomo 21 (por constituir a anomalia cromossômica mais frequente) se reveste de especial interesse clínico. Discutiremos a seguir os diversos testes de rastreamento para esta condição específica. Diferentes métodos de rastreamento para trissomia do cromossomo 21 e suas taxas de detecção estão resumidos na Tabela 1.

(Tabela 1) Comparação entre os valores de sensibilidades de diferentes métodos de rastreamento da trissomia do cromossomo 21, para uma taxa fixa de 5% de falsos-positivos.

Método de Rastreamento

Sensibilidade 

Idade Materna (IM)

30%

IM + bioquímica sérica materna
(15-18 semanas)

50 - 70%

IM + Translucência Nucal fetal (TN)
(11-13+6 semanas)

70 - 80%

IM + TN + β-hCG e PAPP-A
(11-13+6 semanas)

85 - 90%

IM + TN + osso nasal fetal (OPN)
(11-13+6 semanas)

90%

IM + TN + OPN + β-hCG e PAPP-A
(11-13+6 semanas)

95%

 

 

 

 

IM: idade materna;

TN: translucência nucal fetal;

OPN: osso nasal fetal;

β-hCG: dosagem sérica materna da fração beta-livre do hormônio gonadotrofina coriônica humana;

PAPP-A: dosagem sérica materna da proteína A plasmática associada à gestação.

 

 

A trissomia do cromossomo 21 é a anomalia cromossômica mais freqüente entre os nascidos vivos. Sua frequência é de aproximadamente 1 caso em cada 600 nascimentos na população geral e o seu risco de ocorrência aumenta com a idade materna.
Além dela, outras anomalias cromossômicas, que valem ser destacadas, e cujo risco também aumenta com a idade materna, são as trissomias dos cromossomos 13 e 18.

Calculadoras da Fertilidade

Calcule a data provável da sua Ovulação

ciclo regular
ciclo irregular

ver resultado

ver resultado

Calcule a data provável do parto do seu bebê

ver resultado

Verifique se seu peso (durante a gravidez) está na faixa ideal * disponível à partir da 13ª semana de gestação.

exemplo: 1 .70 m
exemplo: 61 .5 kg

ver resultado

Nossos Livros Publicados

Bebê a Bordo

Uma obra alegre e esclarecedora que acompanha as 40 semanas da gravidez, mostrando as transformações no corpo da mulher e o desenvolvimento do bebê (ou dos bebês, no caso de múltiplos).

ver
E depois do parto?

E depois do parto?

O bebê nasceu. E agora? Neste livro, a mulher, em especial, e o também marido, vão ter dicas e orientações de como se portar nessa nova etapa de vida.

ver
Galeria de Imagens

Endereço:
Rua Caçapava, 49 • 12º andar
Jardim Paulista • São Paulo • SP • Brasil
CEP: 01408-010

Fone: +55 (11) 3386-1800

WhatsApp: +55 (11) 97230-1800

atendimento@clinicafgo.com.br

© COPYRIGHT 2015, FGO Clínica de Fertilidade
NOS ACOMPANHE
Alerta
Ok
Carregando
Erro

Não foi possível ler a página!