TRATAMENTOS ACESSÍVEIS
RECEBA NOSSA NEWSLETTER
Obstetrícia

Alimentação e Nutrição na Gravidez

A gravidez é um momento especial em sua vida e a boa nutrição é agora, mais importante que nunca. Aquela velha estória "você terá que comer por dois" não é bem verdadeira, você deverá comer pelo dois e não por dois, portanto nada de sair comendo qualquer coisa na hora da fome, você deverá se alimentar de forma equilibrada aproveitando ao máximo os nutrientes dos alimentos, evitando o ganho de peso excessivo para não trazer riscos tanto para você como para seu bebê.

A dieta ideal é aquela que contem todos os nutrientes necessários para a formação, crescimento e desenvolvimento adequado de seu bebê.
Na primeira consulta com o obstetra ele vai dizer se o seu peso está adequado e quais orientações específicas você deverá seguir. Se quiser saber se seu peso está dentro das recomendações utilize o sistema de cálculo on-line deste site.
Se você estiver com o peso muito acima ou muito abaixo de seu peso ideal vai precisar de orientação nutricional específica durante a gestação. Fale com seu médico ou nutricionista.
Aqui você vai encontrar algumas dicas e orientações para que possa se alimentar de forma correta e enfrentar todas as modificações que a gravidez imprime ao seu corpo e até pela alteração emocional.

ALIMENTAÇÃO EQUILIBRADA
Uma alimentação saudável deve conter quantidades adequadas de nutrientes (proteínas, carboidratos, gorduras, vitaminas, sais minerais e água). Tanto a falta como o excesso de um ou mais nutrientes podem causar danos ao organismo.

A pirâmide alimentar é um guia alimentar para orientação de uma alimentação equilibrada, ela é dividida em várias partes, cada parte que compõe a pirâmide corresponde a um grupo de alimentos.

Na base da pirâmide estão os alimentos ricos em carboidratos, vitaminas do complexo B e fibras (pães, massas, batatas, arroz etc...) que têm como principal função fornecer energia nosso organismo e são necessários para o sistema nervoso e cérebro de seu bebê.

Logo acima da base estão dois grupos, um composto por vegetais e o outro por frutas, que são fontes de vitaminas (ex: A, C, folato...), sais minerais (ex: potássio, ferro...) e fibras, que têm como função a regulação do nosso organismo além de auxiliar na formação da placenta, vasos sanguíneos, ossos, dentes, pele e cartilagem.

Acima das frutas e verduras estão três grupos, o grupo do leite e seus derivados, o grupo das carnes e o grupo das leguminosas (feijão, lentilha, grão-de-bico, ervilha...). Estes grupos são compostos por alimentos ricos em proteínas, vitaminas A, D,B6 e B12, ácido fólico, ferro, zinco e cálcio, que desempenham uma função construtora no nosso organismo, ou seja, são necessários para o crescimento do útero e seios, desenvolvimento de músculos e sistema nervoso, formação dos diversos órgãos do bebê, bem como da placenta e das membranas que a envolvem. A baixa ingestão de proteína pode levar à má formação da placenta e ainda atraso no desenvolvimento motor, celular e nervoso do feto.

No topo da pirâmide estão os açúcares, os óleos e gorduras. Como podemos observar eles ocupam só a pontinha da pirâmide, portanto devem ser ingeridos em pequena quantidade durante o dia.

Necessidades nutricionais básicas durante a gravidez e lactação

CALORIAS
As necessidades calóricas variam de acordo com o peso pré-gestacional, estágio da gravidez, nível de atividade física e aumento de seu metabolismo basal, de um modo geral, recomenda-se que haja um aumento na ingestão calórica de 300kcal para o 2º e 3º trimestres, não sendo considerada para o primeiro trimestre.

CÁLCIO
O cálcio é um mineral essencial pois participa na formação e manutenção dos ossos e dentes, ajuda a regular os batimentos cardíacos e a contração muscular, é necessário para a coagulação adequado do sangue, auxilia na regulação da pressão sanguínea e no equilíbrio da água intra-celular. Se você não consumir quantidades suficientes de cálcio pode apresentar gengivite, cãibras além de má formação óssea e dentária do feto. Durante a amamentação há tendência à descalcificação dos ossos em virtude da produção do leite para o bebê. As principais fontes de cálcio são os leites e derivados, tofú, sardinhas com osso, os vegetais e leguminosas também são fontes de cálcio porém são menos aproveitados pelo organismo.

FERRO
O ferro é um mineral essencial na formação da hemoglobina (que carrega o oxigênio no sangue) e da mioglobina (que carrega oxigênio nos músculos) sendo que a carência severa provoca anemia. As principais fontes de ferro são: fígado, carnes, ovos, feijão, verduras. Para melhorar a absorção do ferro consuma junto com alimentos ricos em vitamina C (ex: frutas cítricas, tomate, couve-flor, verduras etc) e evite alimentos fontes de cálcio na mesma refeição pois estes diminuem a absorção do ferro.

FOLATO (Ácido fólico)
O folato é uma vitamina hidrossolúvel que atua na produção de núcleo celular (DNA), que determina a formação do bebê. A necessidade de folato durante a gravidez esta aumentada e como a maioria das vitaminas hidrossolúveis, o excesso ingerido é excretado não ficando armazenado no organismo.
A ingestão entre a 4ª e 9ª semana de gestação, ou mesmo antes da gestação, pode prevenir malformações abertas do sistema nervoso central (como por exemplo da espinha bífida).
Os alimentos que contém ácido fólico são vegetais verdes escuros, cereais, leguminosas, ovo e leite.

VITAMINA A
A vitamina A participa no processo visual e no sistema imunológico da gestante além de auxiliar no desenvolvimento celular, crescimento ósseo e na formação do broto dentário. A vitamina A é encontrada em leite e derivados, gema do ovo, fígado, folhas verde escura, batata doce e muitas frutas e vegetais amarelo-alaranjados como laranja, manga, mamão e abóbora.

VITAMINA C
A vitamina C é fundamental para a formação do colágeno, que compõe a pele, ossos, cartilagem e vasos sanguíneos além de auxiliar na absorção de ferro e fortalece o sistema imunológico. As fontes de vitamina C são as frutas (ex: kiwi, laranja, morango, melão, melancia, mamão, abacaxi) e hortaliças (ex: brócolis, pimentões, tomate, couve-flor).

Recomendações Nutricionais

Preocupações comuns na gestação

CAFEÍNA
Os estudos não chegaram a nenhuma conclusão definitiva se a cafeína pode ou não causar problemas durante a gestação, porém a cafeína pode atravessar a placenta e deixar o bebê agitado, reduzir a absorção de ferro e em algumas mulheres causar náuseas e azia, além de interagir com outras substâncias como cigarro e álcool, induzindo a constrição dos vasos sanguíneos do feto. Por estas razões, recomenda-se limitar o consumo diário de café em 4 xícaras (200 a 300 ml).

ÁLCOOL
O consumo de bebidas alcoólicas não é recomendada durante a gestação pois podem levar à conseqüências deletérias ao bebê afetando o sistema nervoso central, atraso no crescimento e retardamento mental.
Recomendações gerais:

Nos primeiros 3 a 4 meses é freqüente a presença de náuseas e vômitos, por isso siga algumas sugestões:
1. Divida ao máximo suas refeições, fazendo de 5 a 6 pequenas refeições durante o dia, em horários regulares, evitando jejuns prolongados e grandes refeições;
2. Mantenha bolacha água e sal, torradas ou cereais secos na mesa de cabeceira, para comer pela manhã, antes de se levantar da cama;
3. Limonada ou limão pode ajudar a controlar a náusea;
4. Evite alimentos com odores e sabores fortes;
5. Evite alimentos gordurosos e muito condimentados.
OBS: Diferentes soluções funcionam para diferentes mulheres, veja o que serve para você. Se tiver náuseas e/ou vômitos por muito tempo, converse com seu médico. Quando se sentir melhor, você irá precisar de uma dieta equilibrada, com alimentos de todos os grupos.

• Coma devagar e mastigue bem os alimentos;
• Consuma pelo menos três frutas por dia, variando os tipos e de preferência com a casca;
• Dê preferência aos grãos integrais (aveia, arroz integral, gérmen de trigo, farelo de trigo, etc), pois são ricos em nutrientes e fibras;
• Beba bastante líquidos ao longo do dia, evitando o consumo durante as refeições;
• Evite excessos de gorduras e açúcares;
• Não sente ou deite logo após as refeições;

Caso você tenha que ficar hospitalizada ou de repouso absoluto:
Reduza o valor calórico da sua dieta, para não ganhar peso além do programado:
Evite alguns alimentos como feijão, repolho, couve-flor, ovo, batata doce, pimentão, cebola e brócolis pois favorecem a formação de gases, provocando assim dor e mal-estar em algumas pessoas que possuem maior predisposição.

Angélica da Costa Matte - Nutricionista da Clínica FGO

Calculadoras da Fertilidade

Calcule a data provável da sua Ovulação

ciclo regular
ciclo irregular

resultado

resultado

Calcule a data provável do parto do seu bebê

resultado

Verifique se seu peso (durante a gravidez) está na faixa ideal * disponível à partir da 13ª semana de gestação.

exemplo: 1 .70 m
exemplo: 61 .5 kg

resultado

Nossos Livros

Receitas para Grávidas

50 receitas deliciosas especialmente selecionadas, com todos os nutrientes de que a mulher precisa em cada fase da gravidez.

ver

Bebê a Bordo

Uma obra alegre e esclarecedora que acompanha as 40 semanas da gravidez, mostrando as transformações no corpo da mulher e o desenvolvimento do bebê (ou dos bebês, no caso de múltiplos).

ver
Galeria de Imagens

Unidade Jardins
Rua Caçapava, 49 • 12º andar
Jardim Paulista • São Paulo • SP • Brasil
CEP: 01408-010

Fones: +55 (11) 3386-1800

atendimento@clinicafgo.com.br

© COPYRIGHT 2015, FGO Clínica de Fertilidade
SIGA-NOS
Alerta
Ok
Carregando
Erro

Não foi possível ler a página!