TRATAMENTOS ACESSÍVEIS
RECEBA NOSSA NEWSLETTER
Notícias

Suplementação de Vitaminas e Minerais Durante a Gestação

Dra. Angélica da Costa Matte
12/12/2011 15h18

A durante a gestação ocorre uma série de transformações no organismo da mãe e do feto. Assim como o consumo de carboidratos, proteínas e gorduras as necessidades de vitaminas e minerais também estão aumentadas tanto na gestação quanto na lactação. É imprescindível o consumo diário de frutas, verduras e cereais, apesar do uso de suplementos vitamínicos.

Vitamina C:
A necessidade de vitamina C aumenta 13% durante a gravidez, participa na primeira linha de defesa do organismo, também denominada vitamina antioxidante. O adequado aporte desta vitamina durante a gestação está também relacionado com a prevenção de ruptura prematura de membrana.
Principais alimentos com vitaminas C: frutas cítricas: Abacaxi, kiwi, limão, laranja, frutas silvestres, melão, goiaba.

Vitamina A:
A vitamina A participa de uma série de funções biológicas no organismo humano. Está envolvida no processo de crescimento e desenvolvimento e na eficiência do sistema imune e processo de visão. A deficiência desta vitamina está associada à ruptura prematura de membrana e eclampsia.
As necessidades de vitamina A durante a gravidez passam de 700mg/dia para 770mg/dia. O feto começa a acumular esta vitamina durante o terceiro trimestre de gestação.
Principais alimentos fonte de vitamina A: hortaliças alaranjadas (como cenoura, abóbora, manga, mamão, entre outras) fígado, gema de ovo, leite integral e derivados.

Folato:
A necessidade de folato se eleva em 50% durante a gestação, ou seja, a necessidade nesta fase é de 600μg. O folato é uma vitamina hidrossolúvel que atua no núcleo celular (DNA), e está relacionado a formação do bebê. O excesso ingerido é excretado não ficando armazenado no organismo. A ingestão entre a 4ª e 9ª semana de gestação, ou mesmo antes da gestação, pode prevenir malformações abertas do sistema nervoso central (como por exemplo da espinha bífida). As baixas concentrações de folato na dieta e na corrente sangüínea estão associadas ao aumento de risco de partos prematuros, baixo peso ao nascer e retardo de crescimento.
Os alimentos que contém ácido fólico são vegetais verdes escuros, cereais, leguminosas, ovo e leite.

Ferro:
O ferro tem um papel fundamental na homeostase orgânica, pois, participa no transporte de oxigênio, produção de energia e crescimento celular.
Sua deficiência pode causar anemia ferropriva. As necessidades de ferro aumentam durante a gestação. A absorção de ferro que é baixa no 1º trimestre aumenta progressivamente chegando a triplicar por volta da 36º semana de gestação.
Anemia ferropriva que está associada à maior risco de mortalidade materna, menor resistência aos sangramentos do parto e puerpério, parto prematuro e baixo peso ao nascer.
Principais alimentos fonte de Ferro: Carne vermelha, aves, damasco, quinoa, ervilha, grãos em geral, figo, frutos do mar, lentilha e, tofu, folhas verde escuro e peixes gordurosos.

Zinco:
O zinco tem importante função no crescimento e desenvolvimento fetal. Sua necessidade durante a gestação tem um aumento de 38% nas necessidades diárias.
Principais alimentos fonte de zinco: Aves, carne vermelha, feijão, frutos do mar, grãos, laticínios, tofu, nozes e castanha, germe de trigo e cereais integrais

Selênio:
A necessidade diária de selênio durante a gestação passa de 55mcg para 60mcg/dia. O selênio é um antioxidante que está envolvido na regulação do uso celular de glicose e com a diminuição de resistência à insulina. Principais alimentos fonte selênio: Aves, carne vermelha, grãos integrais, nozes e castanha, sementes, peru e cogumelos.

Cálcio:
Importante na garantia da formação de estrutura óssea e dentária do bebe. A deficiência do consumo deste mineral durante a gestação e especialmente no período de amamentação pode levar a retirada do cálcio dos ossos da mãe para suprir as necessidades de formação do feto e para a produção de leite. Se o bebê diminuir as reservas de cálcio da mãe, ela pode ter futuramente osteoporose, perdas de dentes e cáries.
As necessidades deste mineral correspondem a três a quatro porções de derivados de leite ao dia.
Principais alimentos fonte de Cálcio: laticínios, salmão ou sardinha, brócolis e tofu,

Na impossibilidade de suprir as necessidades diárias de vitaminas e minerais podemos lançar mão de “alimentos enriquecidos ou fortificados”.
Segundo a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), o alimento enriquecido ou fortificado é todo aquele ao qual for adicionado um nutriente com a finalidade de reforçar seu valor nutricional, seja repondo quantitativamente os nutrientes destruídos durante o processamento do alimento, seja suplementando-os com nutrientes em nível superior ao seu conteúdo normal.
Existem disponíveis alimentos fortificados com cálcio, ferro, vitamina A, Vitamina E que podem ser adquiridos no mercado.

Mais Notícias

Mais Resultados

Calculadoras da Fertilidade

Calcule a data provável da sua Ovulação

ciclo regular
ciclo irregular

ver resultado

ver resultado

Calcule a data provável do parto do seu bebê

ver resultado

Verifique se seu peso (durante a gravidez) está na faixa ideal * disponível à partir da 13ª semana de gestação.

exemplo: 1 .70 m
exemplo: 61 .5 kg

ver resultado

Nossos Livros Publicados

Bebê a Bordo

Uma obra alegre e esclarecedora que acompanha as 40 semanas da gravidez, mostrando as transformações no corpo da mulher e o desenvolvimento do bebê (ou dos bebês, no caso de múltiplos).

ver
E depois do parto?

E depois do parto?

O bebê nasceu. E agora? Neste livro, a mulher, em especial, e o também marido, vão ter dicas e orientações de como se portar nessa nova etapa de vida.

ver
Galeria de Imagens

Endereço:
Rua Caçapava, 49 • 12º andar
Jardim Paulista • São Paulo • SP • Brasil
CEP: 01408-010

Fone: +55 (11) 3386-1800

WhatsApp: +55 (11) 97230-1800

atendimento@clinicafgo.com.br

© COPYRIGHT 2015, FGO Clínica de Fertilidade
NOS ACOMPANHE
Alerta
Ok
Carregando
Erro

Não foi possível ler a página!