TRATAMENTOS ACESSÍVEIS
RECEBA NOSSA NEWSLETTER
Notícias

A hora do parto: Parto Normal

Dr. Flávio Garcia de Oliveira
04/07/2013 10h58

O sinal de parto mais comum e que exige a comunicação ao médico e a internação da gestante é a presença de contrações uterinas regulares e frequentes. De modo geral, isso significa duas contrações com cerca de 60 segundos de duração num interlavo de 10 minutos.

Outro ponto importante é a dilatação do colo uterino.

Dilatação acima de 2 cm com afinamento do colo uterino (esses dados são avaliados pelo obstetra durante o exame de toque na admissão da gestante em trabalho de parto) é sinal de que nas próximas 6 a 8 horas o bebê deverá nascer. Assim, a fase de dilatação do trabalho de parto demora cerca de 8 a 12 horas num primeiro parto (no segundo e terceiro partos esse período é bem mais curto). Não se preocupa, portanto, com a rapidez com que o bebê vai nascer. Ele jamais vai escorregar pelas suas pernas abaixo sem que você perceba o que está acontecendo. Como você já sabe que essa é uma fase demorada, procure ficar o mais confortável possível. Muitas mulheres preferem ficar andando, outras, deitadas de lado.

Mesmo após o período de dilatação, fase em que os médicos dizem que a paciente está com dilatação total, o bebê pode demorar cerca de 40 minutos até uma hora para nascer. Essa última fase é chamada de período expulsivo do parto. É nesse momento que o bebê faz a sua passagem pelo canal de parto, ou seja, ele sai da parte média da bacia até chegar à abertura da vagina (períneo). Esse trajeto tem a forma de um J e é muito parecido com um "escorregador". Desse modo, o bebê é literalmente empurrado através desse trajeto pelas contrações do útero (que agora acontecem a cada dois minutos) e pela força de expulsão da mãe, através desse trajeto. Quando o bebê começa a forçar a cabeça contra a abertura da vagina dizemos que ele está "coroando". Nesse momento, a mãe sente uma vontade imensa de fazer força para colocar o bebê no mundo. É um ato reflexo. Também é nesse momento que a maioria dos obstetras fazem uma pequena incisão sobre o períneo (episiotomia), para facilitar a saída do bebê e para evitar que a vagina se rompa em vários lugares devido à passagem da cabeça e do corpo dele.

Não se preocupe com a episiotomia, pois ela só é realizada mediante a aplicação de uma anestesia local e, nesse momento, ela é indolor.

Com o bebê no colo, o obstetra dá a ele acolhimento.

Também, pudera, estava num lugar tão quentinho e tranquilo, e veio para um lugar barulhento e frio. É feita a limpeza de eventuais secreções que o bebê tenha na região da boca e do nariz para que possa respirar de forma adequada.
Lembre-se de que nem todo bebê chora na hora de nascer, portanto, se isso não acontecer, não fique achando que houve algum problema.

Assim que ele vai para as mãos do pediatra, ele sempre arruma um jeito de fazê-lo chorar. Depois de cortar o cordão umbilical (só assim ele é considerado nascido), passamos o bebê para o pediatra, que vai assegurar o seu bem-estar.
O pequeno será apresentado à mamãe e ao papai depois que estiver tudo bem com ele. Alguns médicos já fazem isso antes de o pediatra examinar o bebê. Não há nada de mau nisso, desde que ele esteja respirando e chorando forte.
Você pode optar por um outro tipo de anestesia, denominada anestesia peridural ou anestesia combinada. A indicação para esse tipo de anestesia é a dor das contrações uterinas, que, muitas vezes, são muito fortes, causando constrangimento e há como avaliar completamente o estado doloroso. Deixe por conta do obstetra, que, em geral, sabe qual é o melhor momento para indicá-la.

Esse momento é maravilhoso e capaz de emocionar as pessoas que estão na sala de parto (inclusive o obstetra, que faz isso todos os dias). A sensação de alívio e alegria é imensa: "Veja, nós somos capazes de gerar um ser humano perfeito".

Aliás, essa é a primeira pergunta que os pais fazem. A antiga pergunta, a respeito de ser menino ou menina, tem perdido espaço, pois esse fato já foi antecipado durante o pré-natal.

Segue-se o período de saída da placenta, que pode demorar de 10 a 40 minutos. Logo após, o médico sutura a pequena incisão realizada sobre o períneo, limpa a vagina e o períneo com uma solução antisséptica e fim.

A paciente é observada por um período de cerca de uma hora para que se tenha certeza de que o útero está se contraindo de forma adequada e de que o sangramento advindo da cicatriz da placenta dentro do útero é normal, e então ela é liberada para o quarto, onde poderá ser contemplada com uma verdadeira festa de nascimento. No entanto, procure descansar nas primeiras seis horas após o parto, pois você estará pregada.

Você encontra essa e outras informações no livro: “BEBÊ A BORDO”

Mais Notícias

Mais Resultados

Calculadoras da Fertilidade

Calcule a data provável da sua Ovulação

ciclo regular
ciclo irregular

ver resultado

ver resultado

Calcule a data provável do parto do seu bebê

ver resultado

Verifique se seu peso (durante a gravidez) está na faixa ideal * disponível à partir da 13ª semana de gestação.

exemplo: 1 .70 m
exemplo: 61 .5 kg

ver resultado

Nossos Livros Publicados

Bebê a Bordo

Uma obra alegre e esclarecedora que acompanha as 40 semanas da gravidez, mostrando as transformações no corpo da mulher e o desenvolvimento do bebê (ou dos bebês, no caso de múltiplos).

ver
E depois do parto?

E depois do parto?

O bebê nasceu. E agora? Neste livro, a mulher, em especial, e o também marido, vão ter dicas e orientações de como se portar nessa nova etapa de vida.

ver
Galeria de Imagens

Endereço:
Rua Caçapava, 49 • 12º andar
Jardim Paulista • São Paulo • SP • Brasil
CEP: 01408-010

Fone: +55 (11) 3386-1800

WhatsApp: +55 (11) 97230-1800

atendimento@clinicafgo.com.br

© COPYRIGHT 2015, FGO Clínica de Fertilidade
NOS ACOMPANHE
Alerta
Ok
Carregando
Erro

Não foi possível ler a página!