TRATAMENTOS ACESSÍVEIS
RECEBA NOSSA NEWSLETTER
Fertilidade

Biópsia do embrião

A biópsia de um embrião consiste na remoção de um ou dois blastômeros para o diagnóstico genético pré-implantancional. Para o sucesso da técnica é preciso que o blastômero removido esteja intacto e apropriado para o procedimento de diagnóstico e que o embrião biopsiado mantenha o potencial para desenvolver e implantar dentro do endométrio.

O número de blastômeros a serem removidos dependerá do estágio de desenvolvimento do embrião. Quanto mais células estiverem presentes no embrião, mais células poderão ser retiradas na biópsia. Os embriões mais indicados para o diagnóstico de pré-implantação são os embriões em divisão celular com 8 células. Inúmeros estudos demonstram que um embrião com 8 células biopsiado tem o mesmo potencial de um embrião não biopsiado de chegar ao estágio de blastocisto, depois de dois ou três dias em cultura "in vitro".

Usando a técnica de micromanipulação, o embrião é imobilizado com a pipeta de "holding" (imobilização). Um furo de aproximadamente 35mm é feito na zona pelúcida pela borrifação de solução ácida de Tyrode´s através de uma pipeta de diâmetro aproximado de 10mm. Uma vez que o furo tenha sido feito na zona pelúcida, a pipeta com o ácido de Tyrode´s é removida e os blastômeros são aspirados através do "furo" criado na zona pelúcida através de uma micropipeta de 35mm de diâmetro. Depois do procedimento de biópsia, os embriões são transferidos para o meio de cultura contendo G2.2 ou HTF + 15% SSS e cultivados in vitro em uma atmosfera a 37°C com 5% de CO2.

A verificação dos embriões quanto à sobrevivência após a biópsia é checada 1 hora após o procedimento, em microscópio invertido com aumento de 400X. O embrião é considerado intacto se os outros blastômeros permanecerem intactos.

MÉTODOS MAIS COMUNS DE DIAGNÓSTICO

A análise eficiente dos genes do DNA ou dos cromossomos pode ser obtida com apenas uma célula. Os métodos mais comuns de diagnóstico pré-implantação são a PCR (Polymerase Chain Reaction) e a FISH (Fluorescent "In Situ" Hibridization).

 

A PCR é uma técnica muito utilizada para análise de DNA a nível de um único gene. Utiliza apenas o DNA de uma única célula, pois o mesmo é amplificado "in vitro", o que permite o diagnóstico teórico de qualquer doença genética cujo gene causador seja conhecido.

A FISH é uma técnica que permite a análise do DNA ao nível cromossômico. Tem a vantagem de fornecer resultados em apenas 2 a 4 horas. As doenças cromossômicas mais pesquisadas atualmente são aquelas que envolvem as trissomias de 13, 18 e 21. Através da FISH pode-se determinar com segurança o sexo embrionário, e portanto, inferir sobre doenças genéticas ligadas aos cromossomos sexuais.

TÉCNICA DE BIÓPSIA DE BLASTÔMEROS (esquema de fotos sequenciais)

 

 

Calculadoras da Fertilidade

Calcule a data provável da sua Ovulação

ciclo regular
ciclo irregular

resultado

resultado

Calcule a data provável do parto do seu bebê

resultado

Verifique se seu peso (durante a gravidez) está na faixa ideal * disponível à partir da 13ª semana de gestação.

exemplo: 1 .70 m
exemplo: 61 .5 kg

resultado

Nossos Livros

Receitas para Grávidas

50 receitas deliciosas especialmente selecionadas, com todos os nutrientes de que a mulher precisa em cada fase da gravidez.

ver

Bebê a Bordo

Uma obra alegre e esclarecedora que acompanha as 40 semanas da gravidez, mostrando as transformações no corpo da mulher e o desenvolvimento do bebê (ou dos bebês, no caso de múltiplos).

ver
Galeria de Imagens

Unidade Jardins
Rua Caçapava, 49 • 12º andar
Jardim Paulista • São Paulo • SP • Brasil
CEP: 01408-010

Fones: +55 (11) 3386-1800

atendimento@clinicafgo.com.br

© COPYRIGHT 2015, FGO Clínica de Fertilidade
SIGA-NOS
Alerta
Ok
Carregando
Erro

Não foi possível ler a página!